Pular para o conteúdo

Notícias

Estudantes do técnico em Enfermagem orientam sobre riscos da hipertensão arterial

CÂMPUS JOINVILLE Data de Publicação: 26 abr 2019 14:37 Data de Atualização: 26 abr 2019 15:03

Para alertar estudantes e servidores sobre a importância da prevenção das doenças cardiovasculares, o curso técnico em Enfermagem realizou uma atividade de intervenção na manhã desta sexta-feira (26), Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial, no Câmpus Joinville. Alunos da segunda fase colocaram em prática o conhecimento estudado na disciplina de Clínica Médica para aferir a pressão arterial e passar orientações sobre os perigos da hipertensão e a necessidade de prevenção. A "pressão alta", como é popularmente conhecida, afeta pelo menos um a cada quatro adultos no país.

"A hipertensão é praticamente uma epidemia mundial. Como é uma doença silenciosa e as pessoas quase não aferem a pressão, acabam descobrindo tarde demais", explica a futura técnica em enfermagem, Kethlin Cristiane da Silva, lembrando que quanto mais cedo as pessoas se preocuparem com sua pressão arterial menores as chances de desenvolverem a doença.

Em preparação para a atividade, os estudantes de Enfermagem tiveram que fazer uma pesquisa completa sobre a doença e produzir um panfleto com as informações mais relevantes. O material foi distribuído à comunidade escolar com a orientação para que seja repassado a familiares e amigos.

A preocupação tem motivo. Segundo o Ministério da Saúde, 84 pessoas morrem por hora de doenças cardiovasculares no país, que somam 829 óbitos por dia. Em 2017, conforme dados preliminares do Sistema de Informações de Mortalidade (SIM), do Ministério da Saúde, foram registrados mais de 302 mil óbitos por doenças cardiovasculares no Brasil (infarto, hipertensão, AVC e outras enfermidades), que têm como principal fator de risco a hipertensão arterial.

A hipertensão é uma doença crônica caracterizada pelos níveis elevados da pressão sanguínea nas artérias. Ela acontece quando os valores das pressões máxima e mínima são iguais ou ultrapassam os 140/90 mmHg (ou 14 por 9). A pressão alta faz com que o coração tenha que exercer um esforço maior do que o normal para fazer com que o sangue seja distribuído corretamente no corpo.

Os estudantes do técnico em Enfermagem explicam que o normal de uma pressão arterial é de 120/80 (ou 12 por 8). "Quando a pressão for acima disso, deve-se consultar um médico para iniciar o tratamento", orientam. Além dos medicamentos, o paciente precisa adotar um estilo de vida mais saudável, com a prática regular de atividades físicas e alimentação saudável.

Causas da pressão alta

Essa doença é herdada dos pais em 90% dos casos, mas há vários fatores que influenciam nos níveis de pressão arterial, entre eles fumo, consumo de bebidas alcoólicas, obesidade, estresse, elevado consumo de sal, níveis altos de colesterol e falta de atividade física. Além desses fatores de risco, sabe-se que a incidência da pressão alta é maior na raça negra, em diabéticos, e aumenta com a idade.

Sintomas da pressão alta

Os sintomas da hipertensão costumam aparecer somente quando a pressão sobe muito: podem ocorrer dores no peito, dor de cabeça, tonturas, zumbido no ouvido, fraqueza, visão embaçada e sangramento nasal.

Tratamento

A pressão alta não tem cura, mas tem tratamento e pode ser controlada. Somente o médico poderá determinar o melhor método para cada paciente. O Sistema Único de Saúde (SUS) oferece gratuitamente medicamentos nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) e pelo programa Farmácia Popular. Para retirar os remédios, basta apresentar um documento de identidade com foto, CPF e receita médica dentro do prazo de validade, que são 120 dias. A receita pode ser emitida tanto por um profissional do SUS quanto por um médico que atende em hospitais ou clínicas privadas.

 

CÂMPUS JOINVILLE EVENTOS