Pular para o conteúdo

Notícias

Poder Judiciário recebe carro elétrico Zoe de projeto de pesquisa do Câmpus Florianópolis

CÂMPUS FLORIANÓPOLIS Data de Publicação: 15 ago 2022 18:11 Data de Atualização: 15 set 2022 17:59

Como já ocorrido com a Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina (Alesc), em dezembro de 2021, hoje foi a vez do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC) receber o veículo elétrico Zoe e o devido eletroposto para seu abastecimento. A solenidade aconteceu no setor de carga e descarga do TJSC, às 14h desta segunda-feira (15). A concessão temporária (empréstimo) também está prevista no convênio firmado entre o Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC), através da atuação do Câmpus Florianópolis, e o órgão do Judiciário, com a finalidade de proporcionar que a frota do Poder público migre para o uso de carros elétricos. “Nossa iniciativa visa a inserção de veículos elétricos no setor público, disseminar o uso desses veículos, além de gerar tecnologia para o estado de Santa Catarina”, destaca o coordenador do projeto do IFSC ConverTE, Adriano Bresolin. A iniciativa busca ainda obter um levantamento do perfil do usuário da frota pública.

Durante 120 dias, os servidores cadastrados poderão utilizar o carro, de propriedade do IFSC, para deslocamentos profissionais na Grande Florianópolis. O automóvel tem autonomia de 300 quilômetros ou quatro horas, e estará disponível para magistrados e servidores através do aplicativo "Renault Mobility by Mobilize", que disponibilizará dados para a pesquisa desenvolvida pelo ConverTE. A unidade de recarga instalada tem a capacidade de completar a carga da bateria do Zoe em duas horas. Para ter acesso ao carro elétrico, será necessário um agendamento por meio de aplicativo. 

Bresolin classifica a parceria como fundamental para levar à população a urgência do uso dos veículos elétricos. “Estamos avançando muito, mas precisamos avançar mais. Ainda não temos incentivos”, ressaltou ele, mencionando a falta de investimentos que possam alavancar o uso da energia e trazer a tecnologia para o cidadão catarinense.  Adriano ainda agradeceu à Centrais Elétricas de Santa Catarina S.A. (Celesc) e a Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) pelo apoio e incentivo no projeto. Adriano destaca que além de não gerar gases poluentes, o veículo elétrico proporciona uma economia de 80% em relação à gasolina. 

O Zoe está sendo compartilhado com os três poderes (Executivo, Legislativo e Judiciário) com o intuito de contribuir para a disseminação da cultura dos veículos elétricos no Brasil (benefícios e desafios), mais especificamente junto aos poderes públicos constituídos (que são responsáveis pela formulação das legislações de utilização e regulamentação do uso de veículos). O projeto tem execução prevista de 36 meses. Ele permaneceu à disposição da Alesc por 6 meses, e agora ficará o mesmo período de tempo no TJSC. 

Representando o reitor Maurício Gariba Júnior, a pró-reitoria de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação (Proppi), Flavia Maia Moreira, agradeceu ao Tribunal de Justiça pela parceria e ao auxiliar a pesquisa no IFSC. “Colocamos à disposição de todos a instituição, pública e gratuita, que atua no ensino, pesquisa e extensão”, afirmou ela. 

O presidente do TJSC, João Henrique Blasi, destacou que o projeto e o convênio firmado com o IFSC vêm ao encontro da modernidade e sustentabilidade: “é uma grata satisfação em modernizar a sua frota, sobretudo no que diz respeito à sustentabilidade e preservação ambiental”. 

Iniciativa

Para contribuir de forma eficiente com a diminuição da poluição sonora, e da emissão de carbono e com o uso racional de energia elétrica, além de estudar e propor uma redação de legislação sobre o tema, o projeto "ConVerTE", prevê a conversão (para elétrico) de quatro veículos que a princípio serão do modelo KWID e/ou CAPTUR (Renault) a gasolina/flex, mas que poderão ser alterados se for entendimento técnico da pesquisa. Ou seja, dois veículos para conversão com tecnologia nacional e dois com tecnologia importada (com duas baterias de tamanhos diferentes). Um quinto veículo será convertido para utilização do IFSC com testes de um novo câmbio desenvolvido pelo IFSC, denominado de CTT (Continuous Transition Transmission). O projeto prevê também a compra de um veículo elétrico de linha (Renault- ZOE) para utilização, levantamento de dados e comparação com os veículos convertidos.

Eletropostos

O projeto, que tem previsão de conclusão para daqui a três anos, também prevê a instalação de sete eletropostos, sendo quatro no Câmpus Florianópolis do IFSC, onde dois deles já foram instalados, um dentro de um laboratório e outro no pátio interno do estacionamento. Os outros três ficarão em órgãos públicos da Capital, sendo um no Poder Judiciário e Legislativo, já instalados, e outro no Poder Executivo.

O projeto tem também a parceria da Fundação de Ensino e Engenharia de Santa Catarina (FEESC), Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) e Celesc. A Celesc está investindo R$ 5,4 milhões na iniciativa. A ação tem contrapartida de cerca de R$ 1 milhão da Embrapii e de R$ 330 mil do Polo de Inovação em Sistemas Inteligentes de Energia do Instituto Federal de Santa Catarina (PE-IFSC).

Demais objetivos

Contribuir para redução dos custos das entidades públicas (poder público) com transporte de seus funcionários e mercadorias por meio da mudança gradativa da frota à combustão por veículos elétricos (inserção), com a consequente economia de recursos públicos; incentivar o debate público sobre a mobilidade elétrica e o fomento de legislação de apoio de incentivos aos veículos elétricos; e contribuir para redução dos impactos ambientais produzidos pelos veículos à combustão da frota pública referentes à emissão de CO2 e demais gases de efeito estufa (GEE) são metas específicas do ConVerTE. 

Como o projeto é proposto por uma instituição de ensino não poderiam faltar objetivos educacionais e sociais, como: fomentar parcerias entre os poderes públicos (Executivo, Legislativo e Judiciário, concessionárias de energia elétrica, etc.) e as entidades de pesquisa como o IFSC visando a disseminação e popularização da mobilidade elétrica no País; fortalecer os cursos de eletrotécnica e automobilística do IFSC com a criação de um curso de pós-graduação em Mobilidade Elétrica; equipar o laboratório de Mobilidade Elétrica do IFSC (Co-Working já existente) com novos equipamentos de teste específicos para veículos elétricos e híbridos; além de propiciar à comunidade empresarial (montadoras, concessionárias e oficinas) a formação de mão de obra qualificada na área de mobilidade elétrica através de cursos de técnicos de curta duração FIC (Formação Inicial e Continuada).

Ou seja, o projeto tem diversos objetivos específicos, dentre eles cabe enfatizar além do objetivo principal de Pesquisa e Desenvolvimento, o apoio e fortalecimento ao Ensino e Extensão através de investimentos em novos laboratórios, criação de um curso de pós- graduação na área de mobilidade elétrica, inserção de bolsas para discentes tanto do técnico, graduação e mestrado, bolsas de auxílio aos pesquisadores (docentes) e técnicos administrativos do IFSC, a formalização de parcerias com entidades públicas e privadas para a viabilização e operacionalização do projeto, e a inserção dos veículos convertidos nas frotas públicas para utilização das entidades parceiras, sendo este último item a concretização do fortalecimento da Extensão prevista no projeto. 

CÂMPUS FLORIANÓPOLIS INOVAÇÃO

Nó: liferay-ce-prod02

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Leia Mais.