Pular para o conteúdo

Notícias

Programa Mulheres Sim entra em sua sexta edição

EXTENSÃO Data de Publicação: 03 set 2019 10:00 Data de Atualização: 03 set 2019 10:14

Mulheres em tratamento oncológico, agricultoras, imigrantes, donas de casa e presidiárias. Em comum, além de serem do gênero feminino, elas têm a possibilidade de melhorar de vida por meio da educação. Em 12 câmpus do IFSC, já está em andamento mais uma edição do programa Mulheres Sim, que tem como objetivo promover a cidadania de mulheres em situação de vulnerabilidade social. 

A coordenadora geral do programa Mulheres Sim do IFSC, Paula Clarissa de Souza, destaca que o programa humaniza o câmpus. “Ele propõe a alunos e servidores a valorização das alunas mulheres em vulnerabilidade, o respeito à diversidade, solidariedade e cidadania. Além disso, proporciona às alunas mulheres novas oportunidades de renda, ciência de seus direitos e deveres, autonomia e elevação de sua autoestima”, ressalta. De acordo com a coordenadora, as alunas veem na sala de aula do IFSC um ambiente acolhedor, onde todas são respeitadas e consideradas merecedoras do conhecimento a que têm acesso.

Mulheres Sim nos câmpus

Neste semestre, é a primeira vez que o Câmpus São José oferece um curso pelo programa Mulheres Sim. É o curso de Educação e Gênero, que começou as aulas na primeira semana de agosto, com 30 mulheres na turma. No Câmpus Canoinhas, o curso que está em andamento é o Crochetar é Somar, em que as mulheres aprendem a técnica do crochê para criar produtos e vender em feiras de artesanatos, gerando renda para a família. 

No Câmpus Jaraguá do Sul-Rau, será ministrado um curso de Manutenção Residencial Básica para Mulheres. Na última semana, uma turma de alunas do programa participou de uma atividade em que foram debatidos os direitos e a realidade das mulheres. Além de assistir ao filme curta-metragem chamado “A Espera”, as alunas também conversaram sobre como vivem as mulheres no Brasil e na África - onde a maioria ainda mora no campo e convive diariamente com a violência. Após o debate, foi elaborado um cartaz onde as alunas escreveram sobre o que entendem por direitos das mulheres e questões que são parte de suas realidades.

O Câmpus Caçador está oferecendo o curso de Geração de Renda, Tecnologia e Valorização do Trabalho Feminino. As aulas estão sendo realizadas no espaço do Céu das Artes, um espaço mantido pela Prefeitura de Caçador no bairro Martello, que apresenta um dos maiores índices de pobreza do município. “As alunas estão muito empolgadas com as aulas e com as atividades propostas. Temos algumas ex-alunas que fomentam a motivação nas novas, reforçando as qualidades e benefícios que o programa traz”, destaca a professora Danielle Regina Ullrich, responsável pelo programa no câmpus.

Estes são apenas alguns dos exemplos de atividades do programa que já estão em andamento. O edital Proex nº07/2019 selecionou propostas de projetos, cursos e eventos de 12 câmpus que serão executados até dezembro deste ano. Nesta edição, participam os câmpus Caçador, Canoinhas, Chapecó, Florianópolis, Garopaba, Jaraguá do Sul-Rau, Joinville, São José, São Lourenço do Oeste, São Miguel do Oeste, Urupema e Xanxerê. Cada proposta inscrita pelos câmpus no edital do Mulheres Sim é composta por três atividades, sendo um projeto, um curso e um evento. 

Sobre o Mulheres Sim

O Mulheres Sim surgiu a partir do programa nacional Mulheres Mil. Em 2013, quando o programa foi incorporado ao Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), a equipe de extensão do IFSC identificou que muitas mulheres não seriam mais atendidas, uma vez que o Pronatec exigia escolaridade mínima nos cursos. 

Para dar continuidade à proposta, em 2014, o IFSC criou um projeto piloto do programa Mulheres Sim. Desde então, os cursos já foram ofertados 65 vezes nos câmpus, atendendo a quase 2 mil mulheres. 

Conheça melhor sobre o Mulheres Sim nesta reportagem produzida pela IFSCTV no ano passado:

 

 

EXTENSÃO