Pular para o conteúdo

Notícias

Delegação do IFSC contará com 45 atletas no JIF Nacional

EVENTOS Data de Publicação: 01 out 2019 08:39 Data de Atualização: 04 out 2019 17:33

A etapa nacional dos Jogos dos Institutos Federais (JIF Nacional) acontece de 6 a 12 de outubro, em Guarapari, Espírito Santo, e o IFSC será representado com 45 atletas em sua delegação, participando das modalidades: atletismo feminino e masculino; basquete masculino; futsal feminino; handebol feminino; tênis de mesa individual feminino e masculino; vôlei feminino; vôlei de praia masculino e feminino; xadrez masculino e feminino. 

Além dos 45 atletas, também irão viajar para o Espírito Santo mais sete servidores. No total, a delegação do IFSC é composta por atletas de 10 câmpus: 21 de Florianópolis, oito de São Miguel do Oeste, três de Chapecó, três de Jaraguá do Sul, três de Itajaí, dois de Araranguá, dois de São Carlos, um de Canoinhas, um de Criciúma e um de Xanxerê;

A edição deste ano, organizada pelo Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes), comemora os 10 anos de criação dos institutos federais e o aniversário de 110 anos da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica e diferentemente das outras edições, não contou com uma etapa regional classificatória. Os participantes foram definidos por sorteio, possibilitando que mais institutos possam participar da competição. São esperadas cerca de 1,7 mil pessoas, entre estudantes e servidores de 30 institutos federais de todo o país.

A edição de 2018 do JIF Nacional foi organizada pelo Instituto Federal do Ceará (IFCE) e o IFSC saiu da competição com 17 medalhas, sendo nove de ouro, quatro de prata e quatro de bronze. 

Ajuda do YouTube
 

Um dos integrantes da delegação do IFSC, Carlos Henrique Cargnin não disputava torneios nem praticava o tênis de mesa antes de entrar no IFSC. Mesmo assim, em menos de dois anos o estudante do curso técnico em Química do Câmpus Criciúma já tem a missão de representar o IFSC na etapa nacional dos Jogos dos Institutos Federais. A explicação para a carreira do jovem de 16 anos subir veloz como um saque de Hugo Calderano é simples: YouTube.

Ele vai ser o representante do IFSC no tênis de mesa depois de ter ficado em segundo lugar nos Jogos do IFSC (JIFSC), disputados em Blumenau no mês de junho. Na competição, ele venceu oito partidas consecutivas, sem perder um set sequer, mas foi derrotado na final por um colega do Câmpus Palhoça-Bilíngue, que não irá aos jogos nacionais. Ele também foi o segundo lugar na modalidade de duplas, jogando ao lado do colega Lucas Cardoso Rodrigues. Foi a segunda participação de Carlos Henrique nos Jogos do IFSC. Em 2018, ele foi eliminado nas quartas de final.

O YouTube entra na preparação de Carlos Henrique por uma circunstância normal na vida de um estudante: falta de tempo. Habituado a praticar o tênis de mesa no máximo uma hora e meia por dia, nos intervalos das aulas no câmpus, Carlos Henrique foi para a internet assistir a vídeos de mesatenistas profissionais, além de tutoriais sobre o jogo, acompanhado do colega Daniel Pereira, do curso técnico em Mecatrônica.
 

Eu comecei a jogar tênis de mesa no ano passado mesmo. Tudo que aprendi foi na internet. Colocava vídeos de jogos de atletas profissionais, e usava a opção de ver os vídeos em slow motion, para ver como se fazem os movimentos”, relata o estudante.

Um dos movimentos que Carlos Henrique aprendeu nos vídeos, por exemplo, foi a chiquita (ou backhand flick), como é chamada a devolução do saque que vem com efeito. Foi assim, conciliando treinos nas mesas do câmpus no intervalo das aulas com horas de vídeo que o estudante de Química chegou aos bons resultados no JIFSC deste ano. E é nesse conhecimento, digamos, teórico, que ele aposta suas fichas para o JIF Nacional.

“Como o curso tem contraturno, sobra pouco tempo para treinar. Mas no pouco tempo livre eu venho treinar”, conta Carlos Henrique.

Amizade

O vôlei faz parte da vida de Eric Mattos e Romulo Michels e isso não se resume a praticar o esporte toda semana. A paixão pelo vôlei virou até projeto integrador no curso técnico em Eletromecânica do Câmpus Araranguá, rendeu um prêmio no Desafio IFSC de Ideias Inovadoras e forjou uma grande amizade. Agora, os estudantes partem para o maior desafio da parceria que já dura quatro anos: representar o IFSC na etapa nacional dos Jogos dos Institutos Federais.

A dupla do Câmpus Araranguá garantiu o direito de representar o IFSC na competição nacional depois do título inédito conquistado nos Jogos do IFSC disputados em Blumenau. Depois do vice-campeonato em 2018, a dupla reforçou os treinos e conquistou a medalha de ouro sem perder um único set.

“Acredito que pela derrota na final de 2018, nós nos motivamos ainda mais, nos dedicamos ainda mais, treinamos como mais intensidade e foco. Isso fez com que em todas as partidas tivéssemos um ótimo resultado. Vencemos o campeonato sem perder um set é sempre com uma diferença boa de pontos”, conta Romulo.

Moradores de Balneário Arroio do Silva, cidade vizinha de Araranguá, Eric e Romulo ingressaram no IFSC em 2016 e logo se tornaram amigos. O vôlei entrou na vida da dupla já no primeiro ano do curso (que tem duração de quatro anos), primeiro com o vôlei de quadra. Uma competição envolvendo estudantes da região de Araranguá fez Eric e Romulo ingressarem no vôlei de praia.

“No final de 2017 já estávamos batendo de frente com a dupla que representava o câmpus. Em 2018, no nosso terceiro ano de curso, levamos mais a sério, afinal era a nossa vez de representar o câmpus”, diz Romulo. O resultado veio. Em 2019, a dupla que ainda não havia conquistado nenhum título passou a amealhar conquistas na região e no IFSC, vencendo a seletiva regional e ficando com o ouro no JIFSC.

Agora, além dos treinos, resta a ansiedade de enfrentar duplas de vôlei de todo o Brasil. “Reservamos alguns períodos da semana para treinar e convidamos algumas duplas um pouco mais fortes. Estamos estimando que as duplas do JIF vão ser bem fortes. A expectativa é bem alta, não sabemos o nível das duplas, mas acredito que vai ser muito interessante”, afirma Eric.

O vôlei é tão presente na vida da dupla que extrapola as quadras. Romulo e Eric integram a equipe do Câmpus Araranguá contemplada no Desafio IFSC de Ideias Inovadoras. Ao lado das colegas Ana Caroline Caetano e Luana da Silva Ismael, eles desenvolveram a ideia de uma máquina lançadora de bolas, para utilização em treinamentos de diferentes esportes. “A ideia está totalmente atrelada ao nosso gosto pelo esporte e muito provavelmente ano que vem vamos voltar ao IFSC só para treinar com ela”, projeta Romulo, que está concluindo o curso técnico em Eletromecânica. “Pra mim, se não rolar uma partida de vôlei na semana, a semana já não é boa”, finaliza.

Para Eric, o vôlei contribui também nos estudos, servindo como uma motivação a mais durante os últimos quatro anos. “O vôlei me acompanha desde meu primeiro ano no IFSC. Pra mim, foi o que me motivava a estudar. Eu me empenhava muito mais nos estudos, e o esporte ajudou pra caramba. Não me imagino ter passado pelo ensino médio sem o vôlei. Foi algo que também me aproximou do meu amigo”, diz.
 

EVENTOS