Pular para o conteúdo

Notícias

Mulheres Sim proporciona primeiro certificado para chapecoense de 69 anos

ENSINO Data de Publicação: 06 dez 2019 12:57 Data de Atualização: 11 dez 2019 09:59

Dona Tereza Casarotto está quase saindo da “casa dos 60” e entrando na “casa dos 70”. Dedicou sua vida a criar dois filhos, auxiliar na educação de quatro netos, e ainda intercalou o trabalho doméstico com empregos fora de casa, como agricultora e vendedora. Em toda essa trajetória, uma das áreas que não teve prioridade foi o estudo. Morando longe da escola e com tantos afazeres, Dona Tereza conseguiu cursar somente até a 4ª série. Aos 69 anos, porém, encarou a sala de aula novamente para receber, nesta semana, o primeiro certificado de conclusão de sua vida, do Programa Mulheres Sim, no Câmpus Chapecó.

Moradora do bairro Seminário, dona Tereza foi uma das 30 mulheres, integrantes de grupos de mulheres da cidade, que participou do curso Geração de Renda, Tecnologia e Valorização do Trabalho Feminino para as Mulheres Chapecoenses. A formatura foi nesta quarta-feira, quando todas receberam o certificado durante uma cerimônia, na Câmara de Vereadores de Chapecó.

“Eu recordo bem que era uma aluna exemplar quando ia para a escola, mas tive que parar de ir porque trabalhava na roça e morava longe da escola. Sempre tive essa vontade de voltar a estudar. E valeu a pena, aprendi muito, com as aulas, as palestras, nem imaginava tudo que ia aprender. Fiz muitas amizades. Me sinto diferente”, relata dona Tereza.

Para participar do curso, cada mulher deixou seus tradicionais afazeres, duas vezes por semana, de agosto a novembro. Tiveram aulas voltadas à comunicação e expressão, o acesso às tecnologias e o desenvolvimento de produtos como artesanato. Também participaram da Feira de Economia Solidária, onde puderam arrecadar quase R$ 900 para a Associação dos Grupos de Mulheres de Chapecó, e ainda assistiram a palestras sobre alimentação saudável e violência contra a mulher. 

“O programa visa ainda o empoderamento feminino, o fortalecimento dos laços com a comunidade e estabelecimento de redes com grupos que desenvolvem projetos voltados para a economia solidária, visando a valorização do trabalho feminino e possibilidades de geração de renda”, frisa a coordenadora desta edição do Programa Mulheres Sim, Ângela Silva. 
 
As mulheres que participam desta edição do programa moram em diferentes bairros de Chapecó e foram captadas por meio da Associação de Mulheres de Chapecó, com auxílio da vereadora Marcilei Vignatti: “a história da associação se confunde com a história do curso ofertado pelo IFSC, porque a associação foi criada e o curso foi a primeira conquista das mulheres. Estamos vendo aqui um direito conquistado”. 

Todos que falaram durante a formatura relataram a importância do curso. A representante das alunas durante o evento, Jane Geiger, frisou que “um projeto assim já havia sendo pensado há muito tempo, precisamos de mais parcerias como esta”. Já o representante dos professores fez os presentes refletirem sobre o que é ser mulher, a partir do livro da escritora e feminista, Simone de Beauvoir.

Por fim, a diretora-geral do Câmpus Chapecó, Ilca Ferrari Ghiggi, fez um pedido às formandas: “essa turma mostra a vontade de estudar, não houve evasão. Queremos que esta formação inicial possa transformar a vida de vocês. E que vcs levem esta informação a todos: que o IFSC é para todos”.

 

ENSINO EXTENSÃO CÂMPUS CHAPECÓ