Pular para o conteúdo

Notícias

Projeto desvenda mitos sobre queimadas e propõe inclusão científica da população

EXTENSÃO Data de Publicação: 16 dez 2020 19:24 Data de Atualização: 17 dez 2020 11:47

Desenvolvido ao longo do segundo semestre de 2020, o projeto de extensão “Divulgação científica: uma ferramenta de inclusão” nasceu com um objetivo fundamental: possibilitar que a comunidade tenha acesso a conhecimento científico de forma simples e objetiva. Com esta proposta, a equipe realizou pesquisas e entrevistou especialistas para descobrir se, por exemplo, as queimadas que atingiram a região do Pantanal foram acidentais ou causadas pela ação – ou omissão – do homem. O material produzido no projeto será disponibilizado semanalmente nos canais de mídia social do Câmpus Jaraguá do Sul-Rau e, em 2021, também se tornará um podcast.

Coordenado pelos professores Anderson Bertoldi e Thaís Collet, o projeto contou com a participação de outros quatro servidores e quatro estudantes. “A gente tinha um objetivo bem ambicioso considerando o tempo limitado de execução do projeto, por isso tivemos que fazer um recorte dos temas possíveis e escolhemos tratar apenas das questões científicas ligadas às queimadas”, conta a professora Thaís.

Um dos principais mitos desvendados pelos pesquisadores foi o fato de que, sim, as queimadas no Pantanal só alcançaram a proporção registrada pela mídia por causa de práticas irresponsáveis e até mesmo criminosas naquela região. “Estima-se que os incêndios tenham iniciado a partir de queima descontrolada de vegetação para criação de área de pasto para a pecuária”, citam.

Os quatro estudantes da equipe executora do projeto de extensão são ligados à graduação em Engenharia Elétrica e ao curso técnico em Desenvolvimento Sistemas do Câmpus Jaraguá do Sul-Rau. Um deles é Gustavo Melsi Floriani, que está na quarta fase da Engenharia Elétrica e participou desde a etapa da escolha do tema até a divulgação dos resultados. “Percebemos que a divulgação científica não pode ser vista como uma mera comunicação. Por isso nos preocupamos em chegar a um material acessível à comunidade e que apresente a ciência ligada à nossa vida diária”, explica.

Para a pedagoga Paula Regina Corrêa, um dos principais cuidados durante o projeto foi o de manter o protagonismo discente no desenvolvimento das ações de extensão. “A gente queria que os estudantes construíssem todo o processo de extensão, inclusive desde a escolha dos temas, para que eles também se apropriassem da educação científica e de processos como a pesquisa e a divulgação da ciência”, destaca.

Além das publicações que ocorrerão em dezembro nas mídias sociais do câmpus, a equipe pretende utilizar as entrevistas gravadas para produzir podcasts e programas para serem veiculados nas rádios comunitárias da região. “E quem sabe, para o ano que vem, possamos retomar este projeto já com mais experiência e prontos para explorar novas temáticas”, aponta Afonso Vieira, psicólogo e integrante da iniciativa.

Confira no InstagramFacebook a primeira publicação sobre o tema das queimadas desenvolvido pela equipe do projeto. Conheça a seguir os membros da equipe:

Servidores
Anderson Bertoldi (coordenador)
Thaís Collet (coordenadora-adjunta)
Afonso Vieira
Fernanda Neja Alves de Lima
Paula Regina Corrêa
Luan Luís Sevignani

Discentes
Bruna Galant Castanha
Gabriella Franciny Ferreira
Gustavo Melsi Floriani
Ryan Rosa dos Santos

EXTENSÃO CÂMPUS JARAGUÁ DO SUL-RAU