Pular para o conteúdo

Notícias

Alunos realizam intervenção artística e chamam atenção para obras de arte de Chapecó

CÂMPUS CHAPECÓ Data de Publicação: 06 jul 2018 10:18 Data de Atualização: 06 jul 2018 10:27

Nos últimos dias, a atividade de uma turma do Ensino Médio Técnico do Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) chamou a atenção em Chapecó. A missão dos 35 alunos era cumprir o trabalho final da disciplina de Artes III: encontrar uma obra de arte ou um espaço que gostassem na cidade e cobrir este monumento ou local com um pano para chamar a atenção de quem passasse por ali.

“O que aconteceria se não tivesse arte? Esta foi a pergunta inicial para os alunos pensarem e desenvolverem o trabalho. A intenção era fazer as pessoas notarem a beleza da cidade escondida no nosso cotidiano”, ressalta o professor de Artes do IFSC, Gerson Witte.

Esta atividade ou outras semelhantes são realizadas todos os semestres pelos alunos da disciplina. Em momentos anteriores, por exemplo, outras turmas fizeram intervenções no centro de Chapecó e no terminal urbano com músicas e danças. “É maneira de trabalhar arte contemporânea conceitual com os estudantes e uma forma de os alunos verem e participarem da cidade, do mundo em que vivem”, destaca o professor.

As obras foram cobertas com panos leves em locais variados da cidade e cada obra ficou coberta por poucas horas ou em alguns casos por um ou dois dias. “O objetivo era fazer arte em cima de uma arte. Nenhuma sofreu nenhum tipo de dano. Tivemos muito cuidado em relação a isso”, destaca Gerson.

Um dos espaços cobertos foi uma parede do artista chapecoense Rodrigo Cardoso (Digo), localizada na avenida Getúlio Vargas, quase na esquina com o calçadão. “As pessoas passam por ali todos os dias e muitas vezes nem olham para aquela parede. Então colocamos um pano por cima dela e escrevemos a frase ‘A arte é um inútil indispensável’. Assim conseguimos fazer muitos olharem e refletirem”, conta a aluna Amanda Farezin.

Outra obra de arte coberta por algumas horas está localizada na praça Coronel Bertaso. “Cobrimos uma obra que muitas pessoas nem sabem que existe, é um livro/bíblia com uma pomba. A obra tem a ideia de passar a paz. Então cobrimos para chamar a atenção para ela e para o fato de que o mundo precisa de mais paz”, afirma a aluna Kassiana Bosing.

Já o grupo dos alunos Mariluz Neckel e Guilherme Viega cobriu uma obra de arte do Parajasc, na avenida Fernando Machado, quase esquina com Barão do Rio Branco. “Imagina quantas pessoas passam por ali e nem notam essa estátua? Ela tem todo um significado por ser do Parajasc e também é de uma artista chapecoense”, contam os estudantes.

Como alguns alunos moram em outras cidades próximas a Chapecó, eles realizaram o trabalho nesses locais. Em Quilombo, os alunos cobriram espaços como pontos de ônibus e em Planalto Alegre o grupo cobriu os brinquedos da praça central. “Percebemos que cada vez as pessoas frequentam menos o local e o aumento da tecnologia impacta na diminuição de crianças que brincam lá. O curioso foi que neste dia muita gente parou para observar e muitas crianças queriam brincar na praça”, comemora a aluna Rafaela Rauber.

Estude no IFSC

Ficou interessado(a) em estudar no IFSC? Acesse nosso calendário e conheça o período de inscrições para cada tipo de curso. Se desejar, deixe o seu e-mail no nosso Cadastro de Interesse que enviaremos uma mensagem quando estivermos com processo seletivo aberto.

CÂMPUS CHAPECÓ