Pular para o conteúdo

Notícias

122 alunos de 15 câmpus são premiados na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas

ENSINO Data de Publicação: 03 dez 2018 11:59 Data de Atualização: 03 dez 2018 12:25

A Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep), competição organizada pelo Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA), em parceria com a Sociedade Brasileira de Matemática (SBM), anunciou há poucos dias os vencedores da sua 14ª edição, e dentre eles estão 122 alunos de 15 câmpus do Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC). A Obmep é realizada desde 2005 com o objetivo de incentivar o estudo da Matemática, contribuir com a melhoria da educação básica, identificar talentos e estimular os jovens a ingressar nas carreiras científicas e tecnológicas. A Obmep 2018 registrou um novo recorde de escolas inscritas, com um total de 54.498 instituições, abrangendo 99,44% dos municípios de todo o país. As cerimônias de premiação acontecerão em 2019, em data a ser definida.

O Câmpus Florianópolis conquistou 26 distinções, seguido pelo Câmpus Joinville com 23 premiações. Na sequência estão os estudantes do IFSC em Criciúma e Jaraguá do Sul, com 12 premiados cada. Os alunos dos câmpus Chapecó, Palhoça, e Xanxerê também trouxeram distinções para o Instituto. 

Com medalha de ouro, prata e bronze, além de menções honrosas, 12 estudantes do Ensino Médio Técnico do Câmpus Criciúma foram premiados na competição estudantil. Vanderval de Souza Jr. (Mecatrônica) ficou com a medalha de ouro; João Vitor de Oliveira (Mecatrônica II) ficou com a prata e Lucas Westfal (Mecatrônica I) conquistou medalha de bronze. Receberam menções honrosas os estudantes Carlos Eduardo Feliciano, Nicole Citadin, Lucas Novelli, Mark Sauter, Carlos Eduardo Pizzetti, Otávio Teixeira Vieira, Beatriz Brigido, Luiz Gustavo Fernandes e Davi Cunico Bonifácio.

Professora do Câmpus Criciúma, Sandra Bastianello Scremin relata que muitos de seus ex-alunos que costumavam se destacar em competições de Matemática hoje se destacam em áreas científicas e tecnológicas. “A participação dos estudantes nestas competições vem mostrar possibilidades para eles, além do que já é trabalhado em sala de aula. É uma forma de abrir os horizontes para os estudantes”, afirma.

Os estudantes do Câmpus Criciúma também se destacaram na Olimpíada Regional de Matemática de Santa Catarina (ORM), voltada para estudantes de escolas públicas e particulares. João Vitor Oliveira conquistou medalha de prata e Luiz Gustavo Fernandes (Mecatrônica I) e Vanderval de Souza Jr., já medalhista de ouro na Obmep 2018, receberam menções honrosas. Eles participam da cerimônia de premiação dia 1º de dezembro, no centro de eventos da UFSC em Florianópolis.

Do Sul para o Norte

Alunos do Câmpus Joinville conquistaram três medalhas de bronze e vinte menções honrosas na Obmep. "Nossa maior vitória é fazer parte de um movimento que busca desmistificar a matemática e fortalecer seu estudo em todo o Brasil. Só por fazer parte deste projeto, nossos estudantes devem se sentir privilegiados", declara o professor de matemática e coordenador local da Obmep, Paulo Amaro dos Santos, que se diz do tempo em que matemática era considerada coisa de maluco. "Ninguém era incentivado a estudar matemática simplesmente por gostar da matemática", comenta.

As medalhas de bronze foram conquistadas pelos alunos Bruno Munhoz Lavanini, do 7º módulo de Mecânica, Gabriel Otávio de Barros, do 2º de Eletroeletrônica, e João Marcos de Oliveira, do 2º de Mecânica.

Para João Marcos, a medalha de bronze em sua primeira participação no Nível 3 (referente ao Ensino Médio) da competição tem tanto valor quanto as quatro medalhas de ouro obtidas no ensino fundamental, na Escola Municipal Vereador Curt Alvino Monich. "O Nível 3 é muito alto e tem mais turmas na concorrência, além do fato de só metade das medalhas ser destinada para as escolas federais", explica o estudante, que tem como meta conquistar pelo menos uma medalha de ouro até o final do curso.

Foi por causa da olimpíada e suas medalhas douradas que João entrou no IFSC. É que os medalhistas das séries finais são convidados a participar do Programa de Iniciação Científica Júnior da Obmep, o PIC, que acontece no Câmpus Joinville. "Não conhecia o IFSC quando comecei a participar do PIC, no ano passado. Gostei muito e resolvi estudar aqui", conta o aluno, que sonha em continuar na área de matemática, como professor. Ele acredita que só não gosta de matemática quem não conhece. "Quando a gente tem a sorte de ter professores que apresentam a matemática de forma mais ampla e dinâmica, para além da aplicação de fórmulas, tudo fica mais interessante", ressalta. 

Empoderamento na matemática

Quem disse que matemática é coisa de menino? O resultado da Obmep 2018 trouxe uma boa notícia para o Câmpus Joinville: entre as vinte menções honrosas obtidas, a metade foi conquistada por meninas, mostrando o empoderamento feminino na área de exatas. 

Apesar de não terem conquistado medalhas, as meninas já estão trabalhando para isso. “Estamos incentivando as meninas a participarem mais das olimpíadas e reafirmando que somos tão capazes quanto os meninos. A ideia é que se atinja a proporção”, comenta Isabela das Chagas Luiz, do 4º módulo do Ensino Médio Técnico Integrado em Mecânica.

Para Amaro dos Santos, o resultado traz novas expectativas para o Câmpus Joinville. “É um equilíbrio interessante que foge um pouco do que se vê na premiação geral, onde o número de meninas é apenas em torno de 25% do total”, explica o professor. Com o apoio das garotas, ele está trabalhando na implementação de um projeto que promova ainda mais a participação feminina na área de exatas, motivando alunas do ensino fundamental e médio a ingressarem na área.

Conforme Isabela, a meta é fazer grupos de estudos – um modelo que para ela funciona muito bem. “O aprendizado cooperativo é mais divertido, porque todos estão realmente interessados em aprender matemática. E ajuda a entender o conteúdo de uma forma diferente de quando estudo sozinha”, conta a estudante, que faz parte do Programa de Iniciação Científica Júnior (PIC), da Obmep, com três encontros mensais no IFSC. Ela também é pesquisadora júnior em um projeto na área de matemática e estatística, na Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), pelo segundo ano consecutivo.

Isabela é uma das 187 alunas do Ensino Médio Técnico Integrado do Câmpus Joinville. Juntas, elas representam atualmente 36% do número de matrículas ativas em Eletroeletrônica e Mecânica.

Mais destaques

Abaixo mais alguns medalhistas e menções honrosas do Instituto: 

Câmpus Chapecó

Medalha de bronze - Renan Lucas Silveira
Menção honrosa - Bruno Alcebiades Vaz e Elias Eduardo Bort 


Câmpus Palhoça
Menção honrosa – Deborah Raquel Bussolo Ferreira e Guilherme Vinicius da Silva

Câmpus Jaraguá do Sul-Centro 
Medalha de Prata – Luigi Ferrazza Maiochi 
Menção Honrosa – João Victor Manerich, Luana Caroline Benkendorf, Andressa Colaco, João Vitor Costa, Augusto Paulo Lenckulh, Alçex Silvio Reichert, Loane Campregher, Nicolle Spricigo, Rubens Henrique de Oliveira, Isabela Bittencourt Ribeiro, Keysi Conradi 

Câmpus Xanxerê
Medalha de prata - Felipe Lorenzzon
Menção Honrosa – Anna Carolina Ferronato da Silva, Gabriel Sampaio, Kauê Oselame, Tamires Carolina Granosik, Ana Laura Ramme, e Karolina Vitoria da Costa

ENSINO