Pular para o conteúdo

Notícias

IFSC realiza gincana inclusiva de Libras

CÂMPUS URUPEMA Data de Publicação: 09 dez 2014 22:00 Data de Atualização: 06 fev 2018 14:50

 

No último dia 31, o Câmpus Urupema do IFSC realizou a “Gincana inclusiva: rompendo com as barreiras da comunicação através da Libras”, projeto de extensão da coordenadora pedagógica, Camila Koerich Espíndola. A atividade aconteceu na praça da cidade e tinha como objetivo ampliar a divulgação da Língua Brasileira de Sinais (Libras) para a comunidade de Urupema.

 

A atividade foi organizada com o auxílio da professora do curso Pronatec - FIC Libras Básico, Lenice Rigon Boscato, e com os professores da Associação dos Pais e Amigos dos Surdos (Apas) de Lages. Após a abertura oficial, as provas foram repassadas aos participantes em datilologia, ou seja, no alfabeto manual da Língua Brasileira de Sinais.

 

“As provas consistiam em produzir materiais envolvendo a Libras para serem entregues posteriormente à comunidade local. Dentre as produções, foram elaborados, por exemplo, calendários adaptados, cartazes natalinos e uma árvore genealógica contendo os principais sinais do grupo familiar. Os materiais foram colocados no posto de saúde, escolas, prefeitura e comércio. Também, as equipes, três no total, tiveram que confeccionar uma árvore de natal com materiais recicláveis”, explica Camila.

 

Antes do dia da gincana, a professora do curso de Libras já havia passado duas provas às equipes, para que pudessem ensaiar. Uma delas era interpretar o hino municipal em Libras, que no evento foi apresentado pelo seu compositor, Edgar Muniz. A outra, era uma apresentação de dança circular. A canção escolhida para a dança foi uma música tradicional gaucha, a qual foi tocada pelo estudante surdo Eriton Manoel Machado de Andrade, no seu acordeon.

 

“O objetivo da gincana não era a competição, mas sim a divulgação da Libras, a inclusão e interação sociocultural entre surdos e ouvintes. Além dessas conquistas, no final da atividade todos os participantes foram premiados com uma caneca personalizada”, comenta a coordenadora.

 

Histórico

 

Em 2012, dois surdos da comunidade de Urupema realizaram o seu primeiro curso no câmpus. Na ocasião, constatou-se que ambos não tinham domínio sobre a Língua Brasileira de Sinais (Libras) e com isso o Núcleo de Apoio às Pessoas com Necessidades Específicas (Napne) do Câmpus Urupema ofertou um curso básico de Libras, de 40h, em 2013.

 

No primeiro semestre deste ano, devido ao ótimo resultado da primeira experiência, o câmpus resolveu ampliar a atividade e ofertou o curso Pronatec - FIC Libras Básico, agora com 160h, que ainda está em andamento.

 

“Ambos os cursos foram importantes para o processo de interação sociocultural entre os surdos e os ouvintes, pois com a aquisição do conhecimento da LIBRAS aqueles sujeitos puderam estabelecer uma comunicação efetiva”, finaliza a coordenadora.

Clique aqui para acessar a galeria de fotos.

 

CÂMPUS URUPEMA