Pular para o conteúdo

Notícias

Professor do IFSC coordena pesquisa nacional sobre qualidade de atrativos turísticos

PESQUISA Data de Publicação: 12 jul 2022 16:30 Data de Atualização: 15 jul 2022 20:40

O professor Tiago Savi Mondo, do Câmpus Florianópolis-Continente, coordenou uma das maiores avaliações sobre atrativos turísticos já realizadas no Brasil. A pesquisa, que teve 4.450 respondentes, avaliou  223 atrativos de 14 estados e foi apresentada por Tiago na última sexta-feira, 8 de julho, durante o 6º Encontro da Rede Brasileira de Observatórios de Turismo, realizado em Natal.

“Essa é seguramente uma das maiores pesquisas integradas sobre atrativos turísticos da história”, destaca Tiago. A pesquisa usou a metodologia Tourqual, desenvolvida pelo professor em sua tese de doutorado no Programa de Pós-Graduação em Administração da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), em 2014. Nessa metodologia, o turista ou visitante dá notas para 26 indicadores de percepção da qualidade de um produto turístico.

A avaliação, chamada “Pesquisa Nacional de Avaliação da Qualidade de Serviços Turísticos”, foi realizada em sua primeira edição e teve a parceria da Rede Brasileira de Observatórios de Turismo (RBOT), composta por cerca de 60 instituições, entre outubro de 2021 e abril de 2022. Todos os atrativos avaliados  - como museus, hotéis e restaurantes, entre outros - candidataram-se para receber a pesquisa e todo o trabalho foi feito de maneira voluntária. “Não teve um real gasto. Foi tudo no amor de todo mundo”, frisa Tiago, que ficou como responsável por compilar os dados e gerar o relatório de todo o país, apresentado em Natal.

O nível geral de satisfação com as visitas aos atrativos avaliados ficou em 9 (o máximo possível era 10), o que indica uma avaliação bastante positiva. No entanto, Tiago Mondo ressalta que, como a participação dos atrativos foi voluntária (eles se candidataram para participar da pesquisa), há a tendência de terem serviços e produtos mais profissionais e de maior qualidade.

O indicador mais bem avaliado foi o de percepção estética (a “beleza” do local), enquanto preço, sustentabilidade e tecnologia foram os de menor nota. Também na média geral, os atrativos museus, pousadas e restaurantes tiveram as maiores notas, enquanto as praias ficaram com as menores.

Confira o relatório final da pesquisa. Uma gravação da apresentação feita em Natal está disponível no perfil pessoal do professor Tiago Savi Mondo no Instagram. Mais informações podem ser obtidas com o professor pelo e-mail tiago.mondo@ifsc.edu.br

 
PESQUISA

Nó: liferay-ce-prod02

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Leia Mais.