Pular para o conteúdo

Notícias

Instituições catarinenses fazem balanço positivo de visita a Japão e Singapura

INTERNACIONAL Data de Publicação: 30 nov 2022 14:43 Data de Atualização: 20 dez 2022 18:13

Dirigentes de instituições de ensino e pesquisa catarinenses participaram, entre 10 e 26 de novembro, de comitiva que visitou universidades e centro de pesquisa no Japão e em Singapura, com o objetivo de estreitar relacionamentos e firmar parcerias. Foram mais de 60 horas em deslocamentos de carro, avião, ônibus e até trem bala, passando por nove cidades, em busca de resultados para a educação superior e para o desenvolvimento catarinense.

Liderado pela Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc) e pela Associação Catarinense das Fundações Educacionais (Acafe), o grupo visitou universidades, embaixadas e espaços de inovação nos países com a proposta de conhecer as prioridades no que diz respeito à pesquisa científica, ao desenvolvimento socioeconômico à e inovação. 

“A meu ver, a missão gerou um conjunto de oportunidades para fazer a conexão entre os nossos pesquisadores e os dos países asiáticos”, avalia o reitor do IFSC, Maurício Gariba Júnior. Ele destaca os contatos feitos com embaixadas brasileiras e instituições de ensino superior nos dois países, com o Ministério de Educação do Japão e com a Agência de Cooperação Internacional do Japão (JICA). “A contribuição mais importante da missão foi o contato com as estratégias de desenvolvimento científico e tecnológico dos dois países e verificar que o IFSC está no caminho certo, tanto de internacionalização quanto no desenvolvimento da ciência e da tecnologia.”

A aproximação entre as instituições catarinenses também foi um resultado positivo da missão, na avaliação de Gariba. “Foi possível perceber que o diálogo com as demais instituições envolvidas na missão pode resultar numa relevante agenda de cooperação com o IFSC”, avalia. Áreas como o enfrentamento das mudanças climáticas, sustentabilidade, desenvolvimento de materiais, energias renováveis, promoção de saúde e biomedicina são algumas nas quais o IFSC atua e que são promissoras para o desenvolvimento de parceiras. “Podemos envolver até o próprio Polo de Inovação Embrapii, que trata da área de sistemas inteligentes de energia”, ressalta.

De acordo com Gariba, a Fapesc deve organizar um portfólio com informações das unidades de pesquisa avançada de Santa Catarina que têm interesse em cooperação com as organizações do Japão e de Singapura, definindo as áreas de atuação possíveis. 

Parcerias

O presidente da Fapesc, Fábio Zabot Holthausen, também destaca a integração entre as lideranças acadêmicas catarinenses como resultado importante da missão, além dos contatos feitos, informações trocadas e conhecimentos adquiridos. “Pudemos ver de perto aquilo que até então era entrave para as parcerias internacionais e estudar as formas para viabilizar novas possibilidades de intercâmbio de conhecimento. Fomos recebidos com entusiasmo e em muitas das instituições pelas quais passamos já deixamos as sementes plantadas para o cultivo breve. Vamos chegar nos nossos espaços de atuação com muito trabalho a ser feito a partir dos contatos realizados na Ásia. Temos a convicção que o futuro dessas relações será muito próspero”, pontua, confiante nas parcerias a serem firmadas por meio da Fapesc com as instituições.

Com as conversas, apresentações e a própria vivência nos países asiáticos que representam grandes potências no universo da ciência, da tecnologia e da inovação, conforme Fábio, as lideranças universitárias perceberam o foco do investimento público e acadêmico em algumas áreas do conhecimento, corroborando com o trabalho que já é feito em Santa Catarina. 

Participaram da missão gestores das seguintes instituições de ensino superior: IFSC, Católica SC, Furb, UniSatc, UniSenai, Udesc, UFFS, UFSC, UNC, Unesc, Unibave, Unidavi, Unifebe, Uniplac, Univali, Univille, Unochapecó e Unoesc.

 

INTERNACIONAL

Nó: liferay-ce-prod01

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Leia Mais.