Pular para o conteúdo

Notícias

Câmpus Palhoça Bilíngue participa de campanha de apoio a surdos e surdocegos durante a pandemia do novo coronavírus

INSTITUCIONAL Data de Publicação: 25 mar 2020 15:54 Data de Atualização: 25 mar 2020 16:15

O Câmpus Palhoça Bilíngue é parceiro de uma iniciativa que está levando apoio  a pessoas surdas e surdocegas em meio à pandemia de Covid-19, causada pelo novo coronavírus (Sars-Cov-2). A campanha independente “Surdos e intérpretes contra o coronavírus” tem como objetivo promover a efetivação dos direitos linguísticos dos surdos e surdocegos por meio da interpretação e guia-interpretação Libras-português em esferas nas quais já existam barreiras comunicacionais que têm sido agravadas devido à pandemia.

Toda a campanha foi criada em um intervalo de aproximadamente 36 horas, mas vem dando resultado. “Devido a essa pandemia que estamos vivendo, nós sempre pensamos em como podemos ajudar o próximo e sabemos da urgência e necessidade para a comunidade querer se comunicar”, diz o gerente de planejamento da empresa Traduz Libras (idealizadora da campanha), Hugo Cavalheiro. Até a última terça (24), 97 pessoas já haviam sido atendidas pela campanha, que conseguiu a adesão, também até aquela data, de 144 intérpretes e guia-intérpretes.

Surdos e surdocegos que necessitem de interpretação remota para consultas médicas, compras em farmácias e/ou mercados, interações em espaços educacionais e de trabalho podem preencher um formulário de inscrição online. Depois de inscritos, recebem, em seu e-mail, um link no qual encontram os dados de contato dos profissionais intérpretes e guia-intérpretes voluntários e a disponibilidade de horários de cada um.

Os profissionais voluntários realizam a interpretação e guia-interpretação entre Libras e português, preferencialmente via videoconferência, conforme as recomendações emitidas em nota pela Federação Brasileira das Associações dos Profissionais Tradutores e Intérpretes e Guia-Intérpretes de Língua de Sinais (Febrapils) e as orientações elaboradas pelas autoridades do Ministério da Saúde e da Organização Mundial da Saúde.

Intérpretes e guia-intérpretes que queriam colaborar com a campanha podem se inscrever pelo link disponível no site da campanha.

Também apoiam a iniciativa o projeto a Febrapils; o Núcleo de Acessibilidade Educacional da Universidade do Estado de Santa Catarina; o programa de extensão TilsJur, o projeto Libras e Saúde e o Departamento de Libras (todos da Universidade Federal de Santa Catarina).

INSTITUCIONAL