Pular para o conteúdo

Notícias

IFSC lança campanha de alimentação saudável

INSTITUCIONAL Data de Publicação: 01 out 2020 11:24 Data de Atualização: 08 out 2020 10:05

Em outubro, comemora-se não só o dia da alimentação (16 de outubro) como o dia da alimentação escolar (21 de outubro). As duas datas foram criadas com um objetivo bastante similar, de conscientizar a sociedade sobre questões relacionadas à nutrição e à alimentação e a importância de se manter bons hábitos alimentares.

Para marcar as datas, o IFSC lança nesta quinta-feira (01) uma campanha de alimentação saudável. Até o dia 21 de outubro, vamos publicar semanalmente conteúdos produzidos por nutricionistas do IFSC, com dicas e informações sobre como cuidar melhor da alimentação.

O primeiro material pode ser conferido abaixo e foi produzido pela nutricionista da Reitoria do IFSC, Karine Andrea Albiero:

Alimente-se bem e tenha uma mente saudável

A ansiedade, o nervosismo, o estresse e os pensamentos repetidos podem desencadear um descontrole alimentar durante o momento de suspensão de atividades presenciais. Nesse momento, alunos do IFSC estão em casa, no chamado distanciamento social, à espera da redução da curva de contágio do coronavírus. Esse tempo confinado em casa, repleto de angústia e insegurança, ativa nos indivíduos uma tendência de comer de maneira irregular e compulsiva. Não é para menos! Essa é uma experiência nova para todos, muitas vezes, acompanhada de ociosidade, em que o “colocar a comida para dentro” atua como uma fuga que traz conforto emocional. Poucos indivíduos relatam inapetência, ou seja, perda do apetite, mas uma coisa é certa: a irregularidade e descontrole alimentar é algo bastante presente. E então, o que fazer com isso?

Apresentamos abaixo algumas dicas que podem ajudar:

1. Tente se organizar e manter uma rotina alimentar

Mesmo estando em casa, sem muito compromisso com horários (com dormir, acordar e comer), é importante fazer as refeições (café da manhã, lanche, almoço, lanche e jantar) com atenção plena. Coma o que é necessário para respeitar sua saciedade e não esqueça de desconectar do celular e da televisão. Sua conexão deve ser integral com o alimento!

2. Respeite o intervalo entre as refeições e evite beliscar a todo momento

O hábito de beliscar a todo momento está muito mais acentuado nesse momento e isso pode confundir o paladar e a mente, deixando os sinais de fome/saciedade confusos. Portanto, procure fazer pequenos lanches entre a manhã/tarde e à tarde/noite com frutas, legumes picados (ex. cenoura em palitos) ou pequenas porções de oleaginosas (castanhas, nozes, amêndoas, amendoim).

3. Pare com as proibições

Pare com as proibições (não posso isso, não posso aquilo) e comece a refletir de onde vem seus desejos. Não seria uma fome emocional e psicológica? Muitas vezes, o alimento age como um elemento de consolo e precisamos aceitar, entender e aprender a ressignificar o momento.

4. Teste novas receitas

Aproveite esse momento para abrir a geladeira, organizar o estoque, ver os itens disponíveis e testar receitas, sempre priorizando o uso de alimentos in natura. Por que não preparar sopas, suflês, refogados e bolos mais saudáveis? Você pode preparar um pouco a mais e congelar para as próximas refeições.

5. Faça sua lista de compras e coma alimentos variados

Faça sua lista de compras, incluindo alimentos mais variados, e evite incluir os processados e ultraprocessados. Quando o fornecimento alimentar de nutrientes é reduzido, o sistema nervoso adota meios de sobrevivência para manter as funções em dia. Além disso, alimentação com alto teor de açúcar, sal, conservantes e gordura saturada podem contribuir para o surgimento e agravamento da ansiedade e de sintomas depressivos.

6. Tome água

A não organização de suas rotinas, principalmente com a questão do isolamento social, faz com que esqueçamos de tomar água constantemente. O consumo recomendado é de 35-40 ml por quilo corporal. Ou seja, se o indivíduo pesa 60kg, recomenda-se que ingira um pouco mais de 2 litros por dia.

7. Regule seu sono

Ao sentir cansaço, normalmente o organismo recorre a outros subterfúgios para ficar mais ativo ou ter mais energia, como comer. Tenha consciência disso e regularize sua rotina de sono. Dormir bem possui uma grande influência em nosso estado geral de saúde.

8. Alongue-se e faça exercícios em casa

Tente se exercitar em casa. Faça alongamentos e sessões de meditação.

-> Neste post do Blog do IFSC, nossos professores de educação física trazem algumas dicas para se exercitar.

9. Tenha paciência consigo mesmo

Adote a filosofia do #tátudobem. Acalme seu coração e tente todas as estratégicas, mas saiba que, se não der certo de primeira, você deve continuar tentando. Nada como um dia após o outro! Alimentar-se bem é um processo educativo e de autocuidado. #ocoronavaipassar

INSTITUCIONAL

Nó: liferay-ce-prod03