Pular para o conteúdo

Notícias

IFSC é o melhor instituto federal do País

GOVERNO FEDERAL Data de Publicação: 23 abr 2021 15:14 Data de Atualização: 06 mai 2021 13:28

Nesta sexta-feira (23), o Ministério da Educação (MEC) e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgaram o Índice Geral de Cursos Avaliados da Instituição (IGC) 2019, que mensura a qualidade das instituições de educação superior, considerando a avaliação de cursos de graduação e de pós-graduação. Com 19 cursos avaliados, o IFSC atingiu o conceito 4 e obteve a melhor classificação entre os institutos federais do País. Ao todo, os resultados foram calculados para 2.070 instituições (públicas e privadas), considerando os 24.145 cursos avaliados entre 2017 e 2019. 

Como indicador de qualidade, o IGC integra o conjunto de procedimentos e instrumentos diversificados que avalia as instituições de ensino, de acordo com o que prevê a Lei do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes). O índice tem relação direta com o ciclo avaliativo do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), que mensura, entre outros aspectos, o rendimento dos concluintes dos cursos de graduação. 

A escala do IGC varia de 1 a 5, sendo que as duas primeiras faixas são consideradas inadequadas e as instituições podem até sofrer sanções do MEC. O melhor índice é o 5. Entre as instituições da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica, o índice mais alto registrado foi o 4.

Não é a primeira vez que o IFSC se destaca na classificação do IGC. Desde que a instituição se transformou em Instituto Federal em 2008 e passou a ser considerada no IGC dessa forma, o IFSC já conquistou a melhor nota entre os Institutos Federais nos anos de 2010, 2011, 2012 e 2018. 

Para o índice que foi divulgado nesta sexta-feira, os cursos do IFSC que contribuíram para a formação do IGC 2019 foram os que participaram do Enade entre 2017 e 2019. Foram eles: 

- Curso superior de tecnologia em Radiologia (Câmpus Florianópolis)
- Curso superior de tecnologia em Gestão Hospitalar (Câmpus Joinville)
- Curso superior de tecnologia em Gestão Ambiental (Câmpus Garopaba)
- Curso superior de tecnologia em Gastronomia (Câmpus Florianópolis-Continente)
- Curso superior de tecnologia em Design de Moda (câmpus Araranguá e Gaspar)
- Curso superior de tecnologia em Processos Gerenciais (Câmpus Gaspar)
- Curso superior de tecnologia em Gestão da Tecnologia da Informação (Câmpus Florianópolis)
- Curso superior de tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas (Câmpus Gaspar)
- Engenharia Civil (Câmpus Florianópolis)
- Engenharia Elétrica (Câmpus Florianópolis)
- Engenharia de Controle e Automação (Câmpus Chapecó)
- Engenharia de Telecomunicações (Câmpus São José)
- Engenharia Eletrônica (Câmpus Florianópolis)
- Engenharia Mecatrônica (Câmpus Florianópolis e Criciúma)
- Licenciatura em Química (Câmpus São José)
- Licenciatura em Física (câmpus Araranguá e Jaraguá do Sul-Centro)

O IGC 2019 também considerou a média dos conceitos de avaliação dos seguintes cursos de mestrado do IFSC: Clima e ambiente, Educação Profissional e Tecnológica, Proteção Radiológica e Sistemas de Energia.

Como funciona o IGC

Para ter o IGC calculado, a instituição deve possuir, no mínimo, uma graduação com Conceito Preliminar de Curso (CPC) atribuído no triênio de referência do Enade. De 2017 a 2019, o exame avaliou cursos de cem áreas do conhecimento.

Para o cálculo das 2.070 instituições de educação superior no IGC 2019, foram considerados os resultados do Conceito Preliminar de Curso (CPC) dos cursos avaliados entre 2017 e 2019 e os dados dos programas de mestrado e doutorado oferecidos pelas instituições em 2019.  No cálculo do IGC 2019, além do CPC, também foram consideradas informações dos programas de pós-graduação stricto sensu (mestrado e doutorado), conforme dados de avaliação destes programas pela Capes. 

Os resultados da edição de 2019 foram calculados em 2021 em função de uma nova coleta de dados relacionada aos programas de pós-graduação stricto sensu. Um segundo processo de coleta desses dados (Recoleta) foi adotado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) do MEC ao final de 2020 e permitiu ao Inep o uso de informações mais atualizadas referentes aos programas de mestrado e doutorado ofertados pelas instituições de educação superior em 2019.

Como é feito o cálculo do IGC

O cálculo matemático para chegar ao IGC leva em conta os seguintes aspectos: a média do CPC, considerando o último ciclo do Enade como referência; a média dos conceitos de avaliação dos programas de pós-graduação stricto sensu, atribuídos pela CAPES na última avaliação trienal; e a distribuição dos estudantes entre as diferentes etapas de ensino superior (graduação ou pós-graduação stricto sensu).

GOVERNO FEDERAL

Nó: liferay-ce-prod01

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Leia Mais.