Pular para o conteúdo

Notícias

Como as artes estão presentes no IFSC?

BLOG DO IFSC Data de Publicação: 10 ago 2022 09:20 Data de Atualização: 10 ago 2022 09:41

Você já pensou como a arte está presente em nosso dia a dia? Ela está na música, na gastronomia, na arquitetura, nas embalagens dos produtos e claro, nas pinturas e outras obras de arte. A arte está em tudo! Não é à toa que ela tem um dia especial no calendário de datas comemorativas: o dia 12 de agosto, o Dia Nacional das Artes.

No post de hoje vamos falar um pouco sobre a data e também sobre as diversas formas como a arte se manifesta nos câmpus do IFSC. Para isso, conversamos com as professoras Patrícia Martins e Micheline Raquel de Barros, que atuam na Articulação de Artes e Esportes da Pró-Reitoria de Ensino (Proen), Sandra Fachinello, docente de Artes no Câmpus São José, e também com José Orlando Miranda Botelho, da equipe técnica da Pró-Reitoria de Extensão (Proex), para mostrarmos que no IFSC também se faz arte. 

Celebrando o dia 12

No dia 12 de agosto é comemorado o Dia Nacional das Artes. O objetivo é celebrar as diversas manifestações artísticas como as artes plásticas, a pintura, a escultura, a música, a dança, o teatro etc.

O dia escolhido faz referência a um marco na História do Brasil, um decreto de 12 de agosto de 1816 que criou a Escola Real de Ciências, Artes e Ofícios, hoje Escola de Belas-Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

A Escola Real de Ciências, Artes e Ofícios foi criada para promover o ensino de conhecimentos considerados indispensáveis voltados para as atividades cuja prática dependiam de conhecimentos teóricos das artes e das ciências naturais, físicas e exatas. A arte, portanto, sempre esteve ligada às ciências, o que reforça sua importância na vida humana. 

O que seria arte então?


Para começar a falar de arte é importante lembrar que o acesso à produção artístico cultural é um direito humano garantido na constituição federal. A Arte é, portanto, vista como inerente ao ser humano, sendo fruto da sua manifestação técnica, social, política, identitária, econômica e laboral.

-> A profissão de artista é regulamentada por decreto no Brasil

A professora Patrícia Martins resgatou um pouco da história das artes e nos explicou que, no passado, o acesso e a produção artística estavam associados à elite social, restritos aos saraus, museus e teatros, sem que houvesse o reconhecimento do valor artístico de outras formas de artes ditas não formais (artesanato, danças da comunidade, dentre outros).

Felizmente, essa forma de pensar mudou e outras formas de expressão já são reconhecidas como arte. Dá para dizer então, que a arte é também uma ferramenta para a transformação social. Inclusive, essa é uma das características presentes do IFSC, conforme a professora Patrícia explica:

“Historicamente as escolas de ensino técnico, visando a formação para o trabalho, têm ampliado a concepção de ensino na perspectiva histórico crítica. Essa concepção abrange o acesso e a produção artística em diversos contextos, inclusive um olhar de valorização para produção dos estudantes filhos de trabalhadores, que é o nosso perfil primeiro no IFSC”.

As várias formas de arte no IFSC

O campo das artes é bastante amplo e engloba linguagens artísticas distintas, como a cênica, a música, a dança e a visual. Inclusive, existem formações específicas para cada uma delas. No IFSC, por exemplo, temos o curso técnico concomitante de Teatro no Câmpus Joinville, que faz parte das artes cênicas. 

Além dele, a arte é uma disciplina ou Unidade Curricular (UC) presente nos nossos cursos técnicos integrados ao Ensino Médio. A professora Sandra Fachinello explica que, nesses cursos, a UC de Arte (Visual, Cênica, Música e Dança) é uma das responsáveis pela integração de saberes na formação profissional do cidadão. Ela complementa: 

“No ambiente escolar ela [arte] é, como - e com - as outras unidades curriculares, dinamizadora de reflexões com o conhecimento. Reflexões individuais e coletivas, sensíveis e contundentes; que passam pela esfera da razão, da emoção... São conteúdos da produção artística local e mundial, do pensamento por meio da Arte ao longo do tempo e com foco no contemporâneo, de vivências técnicas/práticas, entre muitos outros. São momentos de conexões indispensáveis para construir conhecimento de alicerces práticos/teóricos de leitura de mundo; uma soma transformadora da/para a vida de cada cidadão”.

As artes contribuem, dessa forma, para ampliação do repertório cultural e artístico do aluno. Elas promovem novas formas de compreender o mundo e as relações, bem como a  sensibilização dos textos não verbais, crítica de imagens da mídia, consciência corporal e expressividade, raciocínio lógico, criatividade na resolução de problemas e aperfeiçoamento das relações interpessoais.  A professora Patrícia explica que, no IFSC, se privilegia a metodologia “maker", que destaca a importância do aprendizado pelo fazer, que é esperado no ensino técnico, mas que também constitui as práticas de ensino em artes.

Para além das disciplinas, outra forma de fomento das artes no IFSC são os grupos de pesquisa, que são espaços de estudo, alguns deles com foco na arte. Os grupos são desenvolvidos internamente e tem por objetivo gerar conhecimento científico. 

Dentre as pesquisas em atividade no IFSC relacionadas às Artes estão o Observatório do Ensino da Arte na Educação Básica, Técnica e Tecnológica, e o mapeamento dos artistas de São José do Câmpus São José; a pesquisa Cor sob a perspectiva interdisciplinar no Câmpus São Miguel do Oeste; o uso do teatro para derrubar preconceitos no Câmpus São Carlos; e o uso do audiovisual para resgatar a memória do Contestado no Câmpus Caçador.

Dois trabalhos que se transformaram em arte e que surgiram a partir de grupos de pesquisa são a ilustração inspirada na literatura de cordel que conta a história do eclipse total do Sol ocorrido em 1919 e o e-book que reúne quadrinhos sobre Física

Mas a arte não fica apenas dentro dos muros do IFSC, existem projetos de extensão que são abertos à comunidade. Vamos conhecê-los?  

Arte para além dos portões do IFSC

Aqui no IFSC, a arte está presente em cursos, em disciplinas, em projetos de pesquisa e também em projetos de extensão. Os alunos se beneficiam diretamente dos três primeiros, mas, a comunidade também é convidada a participar nos projetos de extensão. Dessa forma, a arte ultrapassa os portões da nossa instituição e envolve públicos de diferentes idades. 

Anualmente, o IFSC fornece apoio financeiro a projetos permanentes da área temática de cultura. Esses projetos são desenvolvidos por professores e alunos, mas tem por objetivo alcançar o público externo. Em geral, essas iniciativas visam atender demandas culturais das comunidades do entorno do IFSC e também contribuir com a formação técnica e cidadã dos alunos. Integrante da equipe técnica da Pró-Reitoria de Extensão (Proex), José Orlando Miranda Botelho, ressalta:

“Os projetos exibem um vasto histórico de contribuições à instituição e à sociedade, alguns deles com larga experiência e sucesso. Ademais, através da arte é possível quebrar paradigmas, construir e desconstruir significados, colaborando assim, para a transformação da sociedade”.

Em 2022, temos alguns projetos de extensão relacionados às artes em atividade divididos entre os câmpus do IFSC em Florianópolis, Jaraguá do Sul, Chapecó, São Miguel do Oeste, Gaspar, Araranguá e Itajaí. Inclusive dois deles são orquestras que, assim como todos os outros projetos, são abertas à comunidade.

-> Orquestras no IFSC? Temos!

Conheça um pouco mais sobre alguns deles:

 

Para além dos projetos de extensão, temos o Didascálico, um evento que representa a consolidação de ações de arte e cultura nos câmpus do IFSC. O projeto  iniciou no Câmpus Florianópolis em 2001, com o intuito de promover a educação por meio da linguagem artística, e foi conquistando espaço em outros câmpus. Em 2021, aconteceu em 11 câmpus do IFSC: Araranguá, Caçador, Criciúma, Florianópolis, Garopaba, Gaspar, Lages, Palhoça Bilíngue, São Carlos, São José e São Lourenço do Oeste.

Conheça o famoso Didascálico: 

 

-> Movimento Cultura: Didascálico - assista à reportagem sobre este evento

Quero fazer artes no IFSC

Gostou e quer fazer parte? Então vamos lá!

Tanto para quem é aluno quanto para quem não é, a participação em projetos de extensão acontece em geral por meio de processos seletivos próprios. Como os projetos são independentes, é necessário entrar em contato com o coordenador daquele que for do seu interesse para saber os detalhes e prazos de ingresso. O e-mail de contato está na descrição de cada projeto na arte acima. É possível também acompanhar a divulgação dos projetos de extensão por aqui

Já o ingresso em cursos acontece exclusivamente por meio de editais. Periodicamente, o IFSC publica esses documentos com todas as informações necessárias, como prazos, condições para participar e como será o ingresso.

-> Você pode acompanhar os editais abertos clicando aqui
-> Cadastre seu e-mail para ser avisado(a) quando estivermos com inscrições abertas 

Agora, para participar de projetos de pesquisa, é necessário ser estudante do IFSC. E nesse caso é recomendado conversar diretamente com o(a) coordenador(a) da pesquisa. Ele(a) poderá dar as orientações sobre como ingressar no grupo e quais são os requisitos necessários.

Mostre sua arte

E se você já estuda aqui no IFSC e faz arte, compartilhe com a gente. Publique foto no seu perfil do Instagram e nos marque (@ifsc).

Se quiser ver tudo o que já publicamos no Blog do IFSC, clique aqui.

Você também pode receber nossos posts no seu e-mail sempre que forem publicados fazendo seu cadastro aqui.

BLOG DO IFSC BLOG DO IFSC

Nó: liferay-ce-prod02

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Leia Mais.