Pular para o conteúdo

Notícias

SNCT em Urupema teve programação variada e lançamento de bebida produzida no câmpus

CÂMPUS URUPEMA Data de Publicação: 21 out 2014 22:00 Data de Atualização: 06 fev 2018 14:47

 

Após o adiamento da abertura, prevista para segunda-feira (13) a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia do Câmpus Urupema seguiu com a programação na terça-feira (14). Durante todos os dias houve exposição de banners com trabalho de pesquisa e extensão desenvolvidos no câmpus, além de diversas atividades, como oficinas, palestras e mini-cursos.

 

Durante a tarde, os participantes curtiram o “Videogame no IFSC”. A ideia era mostrar como o videogame deixou as pessoas mais sedentárias. Com isso, a proposta foi apresentar novas formas de jogar, com consoles que leem o corpo do usuário e usam o movimento. “Os jogos priorizavam o esporte, como esgrima, boxe e atletismo. Também apresentamos o tapete de dança e a guitarra”, salienta a servidora Samanta Coelho de Freitas, que coordenou a atividade juntamente com a bibliotecária Jéssica Vilvert Kloppel. A atividade ocorreu todas as tardes até o final do evento, na sexta-feira (17).

 

Lançamento do Hidromel

 

Também no primeiro dia foi apresentado à comunidade o Hidromel produzido no Câmpus Urupema. A bebida, considerada por alguns autores como a mais antiga do mundo (alcoolica), é feita a partir da fermentação do mel, em um processo bem semelhante ao do vinho.

 

Conhecido com a “Bebida dos Vikings”, por imagem ligada a história dos povos localizados na Finlândia, Dinamarca e Noruega, foi produzido no câmpus em dois tipos: com mel comum (silvestre) e o de bracatinga, típico da região. “É resultado de um projeto de extensão. A ideia partiu de dois alunos do Técnico em Agroindústria (Luiz Fernando de Melo Neves e Luiz Donizete de Andrade Pinto) que viram na internet e começaram a pesquisar e tentavam fazer em casa. Aí me procuraram e sugeri que fosse feito um projeto para o desenvolvimento da bebida e ele foi contemplado em edital”, esclarece o professor João Gustavo Provesi, coordenador da atividade que teve como colaborador o também professor Marcos Roberto Dobler Stroschein.

 

O hidromel de Urupema foi totalmente produzido no laboratório piloto do câmpus e levou três semanas em fermentação, deixando-o pronto para consumo.

 

Administrando as Finanças Pessoais

 

A SNCT do Câmpus Urupema também contou com a atividade “Administrando as Finanças Pessoais”, ofertada pelo professor de matemática do IFSC Ailton Durigon. Ele deu dicas de como gerir bem os recursos financeiros pessoais, explicou a importância do planejamento individual e familiar a curto, médio e longo prazo e falou sobre questões financeiras cotidianas extremamente importantes, mas que são negligenciadas pelas pessoas. Muita gente não sabe o valor dos juros que pagam em suas dívidas, por exemplo. O professor alertou, também, para os gastos desnecessários e para o cuidados com as promoções. “Manter uma relação saudável com as suas contas a pagar e a receber significa menos problemas ao final do mês e mais condições de realizar projetos pessoais, como investir em viagens, na sua casa ou em um fim de semana divertido. A forma como você controla suas finanças pessoais hoje determina sua qualidade de vida no futuro”, alerta o professor. A oficina foi aberta ao pública e teve 35 participantes.

 

Oficina de Sabão Caseiro

 

Ainda no primeiro dia, foi ofertada uma oficina para a produção de sabão caseiro, uma iniciativa do GT Sustentabilidade do Câmpus Urupema. A capacitação foi coordenada Sra. Maria Lenir Machado da Silva, que é mãe do servidor Samuel, e que repassou a receita aos 20 participantes, entre alunos da escola estadual Manuel Pereira de Medeiros e comunidade em geral.

 

Segundo dia

 

As atividades do segundo dia SNCT do Câmpus Urupema iniciaram às 19h. No laboratório de informática, ocorreu a oficina “Google Earth e Google Maps para localização da propriedade rural”, ofertada pelo engenheiro florestal Fábio Rodrigues Spiazzi, que é servidor técnico-administrativo do Câmpus Urupema. A capacitação é voltada a produtores rurais, para facilitar o preenchimento do Cadastro Ambiental Rural (CAR), obrigatório para a categoria. “Uma das etapas do cadastro é localizar a sua propriedade em um mapa. O objetivo dessa oficina é mostrar uma ferramenta que facilite a eles conseguirem localizar os limites de suas propriedades e calcular a área delas”, explica Fábio.

 

O que é vinho?

 

Já na Sala de Aula 01, o agrônomo Alberto Fontenela, da Epagri/SC, comandava a palestra “O que é vinho?” O objetivo era a apresentação da bebida, desde seu histórico, como surgiu, primeiras civilizações a consumi-la, até as diferenças entre as formas de vinho – vinho de mesa x vinho fino, vinho varietal x vinho de corte, por exemplo.

 

O palestrante também explicou as características de cada tipo de uva e o que isso representa na hora da produção do vinho. Ainda, explicou sobre o processo de produção da bebida propriamente, passando por todas as etapas, desde a colheita da uva, processamento, separação das cascas e do líquido, fermentação, envasamento. “As características de cada vinho dependem da região de produção da fruta e da forma como ele foi armazenado. Em barris de carvalho, inox e até cerâmica”, explica Alberto. Num segundo momento, passou para os benefícios de cada tipo de vinho à saúde. Também sobre o modo de servi-lo dependendo do tipo (branco, tinto, rosé, espumantes) quanto temperatura ideal de cada variedade e sua harmonização com a comida.

 

“O objetivo era dar esse primeiro contato com o vinho para a comunidade. Instigar a curiosidade e fazer com que se interessem pela área e possam cursar o tecnólogo em Viticultura e Enologia na instituição”, esclarece o diretor-geral do Câmpus Urupema, Marcos Roberto Dobler Stroschein. Participaram da palestra alunos do Câmpus Urupema e pessoas da comunidade.

 

Noções de Primeiros Socorros e Combate a Incêndios

 

Na Sala 2, o tema era “Noções de Primeiros Socorros e Combate a Incêndios”, ofertado pelo soldado do Corpo de Bombeiros Militar de Ituporanga/SC Thiago Machado Agostinho. O profissional passou normas de como como agir em caso de engasgamento em crianças e adultos (manobra de Heimlish), reanimação por massagem cardíaca e forma de atendimento a pessoas em convulsão e ataques epiléticos.

 

“Muitas vezes as pessoas carregam uma crença em torno de algo, como por exemplo, a convulsão. Pensam que tem que segurar a língua, quando na verdade basta afastar objetos de perto da pessoa e segurar a cabeça para que não se machuque. De forma alguma deve-se tentar segurar a pessoa, pois o movimento é involuntário e pode machucar aquele que tentou ajudar”, esclareceu Thiago. O bombeiro também prestou orientações sobre combate a incêndios domésticos, seja na rede elétrica ou com acidentes no preparo de alimentos no fogão. “Nosos foco é a prevenção. Mas, caso aconteça, com dicas simples que pude passar, as pessoas podem agir e minimizar os danos”, finalizou.

 

Os participantes tiveram a teoria e a prática, que pode ser executada em bonecos didáticos trazidos pelo bombeiro. “Como trabalho com turismo e atendimento ao público resolvi fazer a oficina. Em Urupema não tem Corpo de Bombeiros, então temos que estar preparados”, disse Maria Andrade Neto, que é proprietária de um hotel na cidade.

 

Destinação do Lixo Eletrônico

 

Atividade coordenada pelo GT Sustentabilidade do Câmpus, a palestra “Destinação do Lixo Eletrônico”, realizada na Sala 4, trouxe o empresário Juarez Ramos, proprietário da Eco Centro Sul, empresa de coleta e destinação de resíduos eletrônicos. “Há uma lei que regulamenta essa atividade, as pessoas não podem jogá-lo no lixo comum. Contudo, muita gente não sabe o que fazer quando um aparelho eletrônico precisa ser descartado. O objetivo da nossa empresa é coletar o material e dar a sua destinação correta. Desmontamos e separamos os componentes (vidro, plástico, metal) devolvendo-os à industria para ser reutilizado”, explica Juarez.

 

Para conferir mais fotos da SNCT no Câmpus Urupema, clique aqui.

 

CÂMPUS URUPEMA