Pular para o conteúdo

Notícias

@Maselenuncamebateu busca conscientizar sobre tipos de violência e relacionamentos abusivos

SEPEI Data de Publicação: 01 ago 2019 11:00 Data de Atualização: 31 jul 2019 18:07

A violência não é somente física. Ela pode ser psicológica, patrimonial, moral, sexual, etc. Ajudar mulheres no enfrentamento e na reflexão a partir da exposição de frases que indicam relações tóxicas, abusivas, imposições machistas (de círculos sociais, religiosos, familiares e profissionais) é o objetivo da ação @maselenuncamebateu, que está presente no Estande IFSC na 8ª edição do Seminário de Ensino, Pesquisa, Extensão e Inovação (Sepei).

Além da presença no Estande IFSC, localizado na Feira Tecnológica, a ação também realizou rodas de conversa na quarta-feira (31/07), às 16h30 e na quinta-feira (01/08) às 10h, para troca de experiências e conscientização sobre os diferentes tipos de violência contra a mulher.

A ação funciona desde 2017, com um instagram, que recebe centenas de mensagens todos os dias com mulheres compartilhando algum tipo de violência que sofreram e também pedindo ajuda e acolhimento. Além disso, o @maselenuncamebateu também possui um blog que compartilha relato de violências sofridas pelas mulheres.

A responsável pelo estande do @maseleununcamebateu, Ana Paula Nogueira, destaca a importância de um público como o do Sepei criar uma conscientização sobre os tipos de violência e os indícios de um relacionamento tóxico e abusivo. “Nós escutamos muitas lamentações de gente que diz que se tivesse essa consciência há uns 10 anos atrás, teria um rumo de vida totalmente diferente. Então nós queremos mostrar para cada vez mais pessoas as características de um relacionamento abusivo, alertando como ele geralmente começa e como identificar que você está em uma relação tóxica e abusiva”, afirmou.

Sepei tem programação especial para mulheres

O estande do IFSC com @maselenuncamebateu e as rodas de conversa da ação não são as únicas atividades com essa temática no Sepei. As oficinas Mulheres na Ciência e Assédio e violência contra mulheres aconteceram quarta-feira (31), pela parte da manhã; e A diferença como potência: Gênero e sexualidades (im)possíveis, que também ocorreu ontem, porém no turno da tarde.

SEPEI