Pular para o conteúdo

Notícias

Livro traz mais de 100 receitas de butiá, com sobremesa do IFSC na capa

PESQUISA Data de Publicação: 24 mar 2022 08:46 Data de Atualização: 24 mar 2022 09:08

Consumir o butiá vai além de fazer um suco ou colocá-lo na cachaça. Mais de 100 formas de utilizar a fruta na culinária estão no livro "Butiá para Todos os Gostos", publicado pela Embrapa e lançado este mês. Chefs de cozinha, grupos de pesquisa, instituições de ensino e apreciadores da fruta foram convidados a compartilhar suas receitas ou criar novas preparações. 

Pelo IFSC, participaram as professoras Fabiana Mortimer Amaral, Mariana Martelli e Alice Nogueira Novaes Southgate, do Núcleo em Estudos Gastronômicos (NEG) do Câmpus Florianópolis-Continente. Elas elaboraram desde uma refrescante salada e um popular sanduíche até sobremesas super modernas - uma delas, de tão linda, foi escolhida para ser a capa do livro: a "Canoa Rústica de Butiá".

Mostrar toda essa versatilidade da fruta e ampliar o uso do butiá na alimentação estão entre os objetivos da publicação, que é um produto da Rota dos Butiazais/Red Palmar, uma rede internacional que conecta três países (Brasil, Argentina e Uruguai) em torno do uso sustentável da fruta e é coordenada pela Embrapa Clima Temperado.

Canoa Rústica de Butiá

A receita capa do livro foi desenvolvida pela professora Alice e dois alunos do Curso Superior de Gastronomia, Vitor Mileib e Diovani Censi. "A proposta foi mostrar a versatilidade da fruta dentro de uma confeitaria contemporânea, uma sobremesa que tivesse um impacto, que as pessoas olhassem e uau!", conta Alice. 

Além de bonita, a sobremesa ainda remete a um dos locais em que o butiá cresce, o litoral de Santa Catarina, especialmente a região de Laguna, por isso a canoa e a farinha de mandioca também estão presentes na receita. Para se ter ideia das possibilidades do uso do butiá, nesta sobremesa ela foi usada no bolo de melado, no creme aerado, na geleia e inteira para decorar. 

Pão e maionese

A originalidade nos preparos não para por aí. No livro tem até receita de um sanduíche de butiá - o "Butiaíche", das professoras Fabiana e Mariana. A fruta foi utilizada no pão e na maionese. 

Fabiana destaca a importância de obras como "Butiá para Todos os Gostos" para mostrar como a fruta nativa pode ser valorizada, pesquisada e seu consumo disseminado - questões que estão relacionadas ao objetivo do NEG, que é mapear frutas nativas e desenvolver produções gastronômicas potencialmente comerciais a fim de valorizar e disseminar o uso dos produtos de Santa Catarina.

"Queremos mostrar que é possível aproveitar a fruta de outras formas além de in natura e ampliar o valor agregado", completa Fabiana.

Movimento slow food

Incentivar o consumo de produtos locais e contribuir com a valorização da cadeia produtiva é também um dos focos do Movimento Slow Food - uma rede presente em mais de 160 países que tem como lema “alimento bom, limpo e justo para todos” e que foi um dos parceiros na produção do livro.

Um dos ativistas do movimento é o chef Fabiano Gregório, proprietário do Bijajica EcoGastronomia, aluno da Especialização em Cultura e Sociobiodiversidade na Gastronomia do Câmpus Florianópolis-Continente e parceiro do NEG. Foi através do movimento que ele conheceu as possibilidades do butiá e virou entusiasta da fruta.

O suco da fruta é presença garantida nos cafés que ele realiza desde 2011 como forma de mostrar toda a diversidade alimentar do estado. "A partir disso começamos a desenvolver receitas de geleias, chutneys, bolos e preparos salgados."

Para o livro, ele desenvolveu duas receitas: Ostras ao bafo com vinagrete de butiá e Lombo suíno empanado na farinha de pinhão e chutney de butiá. 

Todas estas receitas e as formas de preparo estão no livro "Butiá para Todos os Gostos". Acesse aqui.

 

CÂMPUS FLORIANÓPOLIS-CONTINENTE PESQUISA

Nó: liferay-ce-prod03

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Leia Mais.