Relato do Lucas Varela | PROPICIE 15

BLOG DOS INTERCAMBISTAS Data de Publicação: 05 abr 2019 11:52 Data de Atualização: 16 abr 2019 12:39

Este é um trecho do relatório quinzenal e algumas imagens que recebemos do aluno Lucas dos Anjos Varela, aluno do curso de Ciência da Computação do Campus Lages:

 

"A viagem de Florianópolis até Madrid levou 22 horas, porém haviam conexões entre os vôos, sendo a maior de São Paulo para Madrid, que levou 7 horas de espera, tempo mais do que suficiente para conhecer todo o aeroporto. Ao chegar em Bilbao no dia 9 de março, dia posterior ao primeiro vôo pego, foi entrado em contato com o dono do alojamento para saber qual seria o horário de minha chegada até a residência. Para chegar à residência decidiu-se pegar um táxi o qual levou-me ao alojamento, no qual o Sr. Imanol -o dono da residência-, estava esperando de prontidão.

O projeto apresentado e definido para a minha pessoa envolve mineração de dados, deve ser determinado e avaliado um conjunto de dados de um hospital mexicano chamado Medica Norte , o intuito é fazer a avaliação de variáveis em casos de problemas cardiovasculares para assim, determinar a variável de mais influência e importância para esta patologia.

O projeto, a princípio será desenvolvido apenas por mim, entretanto possui um pesquisador de Deusto, espanhol, que está trabalhando em outro banco muito semelhante, portanto ajuda-me em caso de dúvidas.

Para a realização do desenvolvimento do projeto uso o jupyter na distribuição Anaconda, pois é a forma mais fácil desempenhar atividades de data science e machine learning . Até o presente momento, foi desenvolvido análises básicas do banco, levantou estatísticas e demonstrou-se em gráficos as variáveis do conjunto.

As primeiras impressões, nessas primeiras semanas, em Bilbau estão sendo excelentes e com muitas novidades. Nunca havia viajado internacionalmente antes, mas estava muito animado e cheio de entusiasmo para conhecer outro país, por isso não houve dificuldade de adaptação, tão pouco reconsideração de voltar.

Posto isso, acredito que nada irá impossibilitar meu estudo e assimilação de novas aprendizagens. E mesmo na possibilidade de problemas, vou conseguir resolver, pois, tenho os melhores professores das duas instituições orientando-me.

Em suma, estar em outro país é uma experiência incrível, sempre há novidades a ver, novas pessoas a conhecer, maior aperfeiçoamento de outro idioma e, também, não esquecer a possibilidade de aprender com os melhores profissionais de pesquisa.

Nada disso seria possível sem o programa de intercâmbio e apoio financeiro do Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC). Portanto, obrigado pela oportunidade de realizar este trabalho e que futuramente mais alunos possam aproveitar essa oportunidade."

BLOG DOS INTERCAMBISTAS

Relato da Camila Carvalho | PROPICIE 15

BLOG DOS INTERCAMBISTAS Data de Publicação: 29 mar 2019 12:00 Data de Atualização: 05 abr 2019 13:17

“Os primeiros quinze dias pareceram meses de tantas experiências vividas. A pressa do tempo aumenta, assim como a minha vontade de conhecer as vielas de Beja. A miscelânea de momentos vividos até o momento fazem-me livro em constante preenchimento. Risadas, sabores, novas pessoas, estudos. Outra perspectiva. O que mais tem chamado-me atenção é o intercâmbio cultural entre os jovens intercambistas do Instituto Politécnico de Beja. Dentro deste prisma, cabe-se destacar a empatia dos jovens brasileiros que aqui moram para ajudar o novo estudante a situar-se na moradia, escola, cidade e acostumar-se com a saudade, que, às vezes, aperta no peito dos estudantes que se acompanham na vida em um país longe de casa.

Com relação ao desenvolvimento do projeto, na primeira semana ocorreu o processo de adaptação ao ambiente, aos métodos e equipamentos utilizados. Já na segunda semana, passamos a ter a participação efetiva nas técnicas desenvolvidas no FitoFarmGest, desde o trabalho no laboratório até a viagem de campo à plantação de alho para analisar a biodiversidade de insetos na região do Alentejo.

A partir da minha área de estudo no Brasil, Química, a orientadora do projeto acabou por planejar um cronograma de atividades no viés químico do projeto. Por exemplo, como a determinação dos parâmetros físico-químicos, do azoto, bem como  potássio, fósforo e  dos metais presentes em amostras de solo da região. No dia de amanhã, passarei para o laboratório de granulometria de solos, a segunda tarefa do mês de março.

Desde o momento da minha chegada a Beja, passei a valorizar mais a cultura do meu país e defendê-la com toda força contida no gentílico pátrio que carrego. Principalmente, na tentativa de mostrar outras perspectivas das terras brasileiras para além dos estereótipos apresentados na televisão para os estrangeiros. Já dizia Chimamanda que estes podem ser verdadeiros, mas incompletos, fazendo com que uma história se torne a única história. Ademais, vale destacar a interseccionalidade dos estudos no Brasil, pelo menos no IFSC, ressignificando o conhecimento como uma teia, a qual liga o método, o pensamento crítico e a prática nas mais variadas áreas de estudo. Agradeço ao Instituto Federal pela formação de estudantes com a oportunidade de entrar em contato com a ciência a partir do protagonismo estudantil/jovem”.

BLOG DOS INTERCAMBISTAS

Retorno dos alunos da 1° turma da Dupla Titulação | Visita do IPP ao IFSC

BLOG DOS INTERCAMBISTAS Data de Publicação: 22 mar 2019 16:02 Data de Atualização: 22 mar 2019 16:10

Tivemos nessas últimas semanas várias atividades que nos fazem lembrar com muito carinho da nossa parceria com o IPP (Instituto Politécnico do Porto), que completa 10 anos em 2019. 

É com muito orgulho que recebemos no início deste mês, os alunos Allon Soares da Silva, Rodrigo Luiz Joench, Roger Rebelo Schemes e Samuel Sandmann Cembranel, da Engenharia Elétrica do Campus Florianópolis.

No dia 22 de Fevereiro, fizemos um jantar de comemoração com a presença da nossa Reitora, Maria Clara Kaschny Schneider, do coordenador do curso de Engenharia Elétrica, Edison Aranha, do antigo coordenador do curso e atual diretor do Pólo de Inovação, Rubipiara Cavalcante, e dos professores James Silveira e Murilo Scuzziato.

A Assessora Internacional, Raquel Matys Cardenuto, e os estagiários da ASSINT, Eduardo de Rê, Guilherme dos Santos David e Ricardo de Ávila Geisler, também estiveram presentes para parabenizar os alunos e ouvir alguns relatos sobre a experiência da viagem e do projeto.

No dia 27, no auditório do Campus Florianópolis, foi realizada uma palestra aos alunos da Engenharia Elétrica, para falar mais sobre o programa da Dupla Titulação, que está atualmente na sua 3° edição, com um total de 11 alunos contemplados até o momento. Os alunos da 1° turma também falaram sobre a experiência e seus trabalhos de conclusão do Mestrado em Sistemas de Energia pelo ISEP (Instituto Superior de Engenharia do Porto).

Já nos dias 14 e 15 deste mês recebemos a ilustre visita da Presidente e do Pró-Presidente do ISEP, Maria João Viamonte e Gustavo Ribeiro Alves. Em visita à Reitoria e aos campi Florianópolis, Florianópolis-Continente e São José, conheceram mais sobre nossa Instituição, além de fazer uma avaliação desses bons anos do nosso acordo de cooperação.

É assim que buscamos fortalecer e institucionalizar o processo de internacionalização do IFSC: humanizando este processo, fugindo de apenas formalidades e assinaturas de simples documentos. Acreditamos que é preciso o contato entre pessoas para o fortalecimento das relações entre instituições.

Aos alunos da Dupla Titulação, nosso desejo de muito sucesso em suas vidas, tanto pessoal quanto profissional e acadêmica;
E aos nossos queridos parceiros do IPP, nossos agradecimentos e esforços para manter e melhorar essa incrível relação de cooperação. =)

Um forte abraço da equipe da Assessoria de Assuntos Estratégicos e Internacionais/Núcleo de Línguas-IsF!

BLOG DOS INTERCAMBISTAS

IFSC Realiza Teste-Piloto da University of Cambridge

BLOG DOS INTERCAMBISTAS Data de Publicação: 01 mar 2019 12:33 Data de Atualização: 07 mar 2019 17:17

Foi realizado nesta semana, nos campi Chapecó, São Miguel do Oeste, Urupema e Xanxerê, a convite do CONIF (Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica), a aplicação de um teste-piloto de proficiência oral desenvolvido pela Universidade de Cambridge, que está desenvolvendo um teste próprio para avaliar a proficiência do inglês: o Linguaskill.

Um teste rápido, de duração média de 15 minutos, avaliou a proficiência oral de nossos alunos que em breve obterão um resultado de acordo com o CEFR (Quadro Europeu Comum de Referência para Línguas).

Nas fotos está uma das turmas de alunos do campus Xanxerê, e a professora Aline Miriane Guerios, responsável pela aplicação do teste no campus.

Agradecemos a todos pela iniciativa e esforço colocado na realização deste teste, dada a agenda apertada que tivemos para organizar o andamento dessa atividade.

Um forte abraço da equipe da ASSINT - Assessoria de Assuntos Estratégicos e Internacionais, e do Núcleo de Línguas IFSC do Idioma sem Fronteiras!

BLOG DOS INTERCAMBISTAS

Relato do Henrique Hilleshein | Intercambista do Propicie 14

BLOG DOS INTERCAMBISTAS Data de Publicação: 05 fev 2019 14:35 Data de Atualização: 05 fev 2019 14:42

Eu cheguei na Finlândia na metade de setembro e fui muito bem recebido por toda a equipe da HAMK Smart, a qual é a unidade de pesquisa da HAMK que trabalhei. Nos primeiros dias Kristiina e Joni foram muito atenciosos durante minha adaptação e acomodação, tornando bem tranquila a minha estadia desde o começo.

O projeto que trabalhei foi muito interessante, pois eu nunca havia trabalho com internet das coisas (tema do projeto). O projeto teve seus contra tempos, mas foi finalizado sem problemas com a coloboração da equipe e também com uma empresa que estava ligada ao projeto.

Enquanto eu trabalhava no projeto, também fui convidado a prover uma palestra sobre internet das coisas para alunos da HAMK. Essa experiência aumentou muito minha confiança com o inglês, pois fui capaz de palestrar normalmente e também de responder a dúvida dos alunos.

O intercâmbio foi uma ótima experiência, conheci pessoas de toda a europa e formei algumas amizades. Também fiz uma viagem para a Rússia, junto com um grupo de brasileiros da Paraíba que encontrei na Finlândia. Nós apanhamos juntos devido ao idioma, pois os russos em grande maioria não sabem falar inglês e nós muito menos russo, mas foi muito divertido. Após voltar para o Brasil, aproveitei para visitar alguns dos brasileiros, conhecendo assim um pouco do nordeste brasileiro.

O clima da Finlândia deixa um pouco a desejar se comparar com o clima daqui, mas mesmo com esse problema, é um ótimo lugar para se morar. Decidi retornar para lá, mas agora a trabalho e também para estudar um mestrado. Obviamente que vou aproveitar a oportunidade para visitar os Finlandeses que conheci por lá. 

BLOG DOS INTERCAMBISTAS

Como fazer para validar um curso de pós-graduação feito no exterior?

BLOG DOS INTERCAMBISTAS Data de Publicação: 07 jan 2019 10:27 Data de Atualização: 07 jan 2019 11:25
Como fazer para validar um curso de pós-graduação feito no exterior?

No primeiro post de 2019, queremos dar algumas orientações sobre validação para nossos alunos que eventualmente pretendam fazer uma pós-graduação no exterior.

Primeiro, o aluno deve entrar em contato com a instituição estrangeira, que esteja selecionando alunos para o curso de mestrado ou doutorado desejado, e verificar durante o processo seletivo se o curso de graduação realizado no Brasil atende os critérios exigidos pela instituição.

Em caso de não reconhecimento, não há muito o que fazer, exceto tentar outras instituições com cursos parecidos.

Conquistado o reconhecimento e finalizada a pós-graduação, na volta para o Brasil, o aluno precisa encontrar uma universidade (pode ser pública ou particular), que tenha um curso parecido com o que foi feito fora.

É aberto, então, um processo de análise que deverá ser finalizado em no máximo 180 dias, com o resultado do reconhecimento, que novamente, pode ser total, parcial, ou negado. Quanto à cursar unidades curriculares que não foram reconhecidas nesse processo, instituições públicas podem sugerir (ou não) que o aluno se inscreva no processo seletivo do curso correlato e caso aprovado, faça apenas o que precisa para obter o diploma. Instituições particulares podem oferecer soluções diferentes.

Informações mais detalhadas sobre esse processo, incluindo a documentação necessária para solicitar o reconhecimento, estão nesta Portaria Normativa do MEC, de 13 de Dezembro de 2016.

É importante ler os itens com bastante atenção, para não esquecer nenhum documento, e saber bem sobre os prazos e responsabilidades das instituições de ensino, bem como sobre funciona o processo de reconhecimento.

Desejamos que todos tenham muito sucesso em sua busca por conhecimento e crescimento profissional e acadêmico!

Um forte abraço,

Equipe Assint.

BLOG DOS INTERCAMBISTAS

To Our Dear Students

BLOG DOS INTERCAMBISTAS Data de Publicação: 20 dec 2018 16:09 Data de Atualização: 20 dec 2018 16:58
To Our Dear Students

É com alegria que estamos aqui, ao fim de mais um ano de trabalho e muito esforço, para parabenizar a todos os nossos alunos pelas conquistas e pelo ótimo trabalho que está sendo feito em nossas instituições parceiras no exterior!

Queremos desejar uma boa viagem aos alunos selecionados neste PROPICIE 15, e uma boa chegada aos alunos da edição anterior, que estão voltando ao Brasil. Esperamos que tenha sido uma experiência incrível, e que tenha os ajudado a crescer como pessoas, profissionais e acadêmicos!

Ao ler cada relato, ficamos orgulhosos em saber que pudemos contribuir de alguma forma para o seu desenvolvimento, e esperamos que esse trabalho possa continuar e se expandir cada vez mais!

 

Um forte abraço da Equipe ASSINT - Guilherme, Raquel, Ricardo e Samuel.

BLOG DOS INTERCAMBISTAS

Reunião Geral | PROPICIE 15

BLOG DOS INTERCAMBISTAS Data de Publicação: 18 dec 2018 14:35 Data de Atualização: 18 dec 2018 14:39

Na semana passada (11/12), tivemos uma reunião com os alunos contemplados pelo edital do PROPICIE 15. Os alunos de Florianópolis e São José estiveram pessoalmente aqui na reitoria, e os alunos dos demais campi participaram da reunião por video conferência.

Em cada edital fazemos essa reunião, para conhecer mais sobre os alunos e suas preocupações, dúvidas, para parabenizá-los pela conquista e também para orientá-los sobre os passos a serem tomados para planejar bem a viagem.

Esta edição do PROPICIE foi a que teve uma maior distribuição das 18 vagas ofertadas, atendendo 13 das 22 unidades do IFSC. Entre os campi com alunos contemplados estão: Canoinhas, Chapecó, Criciúma, Florianópolis, Garopaba, Gaspar, Joinville, Itajaí, Lages, São José, São Miguel do Oeste, Tubarão e Xanxerê.

A equipe da Assessoria de Assuntos Estratégicos e Internacionais (ASSINT) sente orgulho de ver cada vez mais alunos de diferentes localidades mostrando interesse em nossos programas de intercâmbio internacional, e mais orgulho ainda ao ver o bom trabalho que nossos alunos estão fazendo lá fora, levando uma ótima imagem do IFSC para nossas instituições parceiras.

Mais uma vez, parabéns aos alunos contemplados, e um forte abraço!

Equipe da ASSINT - Guilherme, Raquel, Ricardo e Samuel.

BLOG DOS INTERCAMBISTAS

Dupla Titulação | Fim do Processo Seletivo

BLOG DOS INTERCAMBISTAS Data de Publicação: 07 dec 2018 16:32 Data de Atualização: 07 dec 2018 16:43
Dupla Titulação | Fim do Processo Seletivo

Foi concluída a seleção para a 3° turma de alunos do Curso de Engenharia Elétrica do Câmpus Florianópolis, que embarcarão em Fevereiro, para o IPP (Instituto Politécnico do Porto), para participar do programa de Dupla Titulação.

Nesse programa, o IFSC fornece um auxílio financeiro, e através de um acordo entre as duas instituições, envia os alunos, que depois dos 12 meses do programa em Portugal, e também de finalizar o curso de Engenharia Elétrica quando voltarem ao Brasil, recebem ao mesmo tempo o diploma de Graduação em Engenharia Elétrica pelo IFSC e (caso tenham sido aprovados) o de Mestrado em Engenharia Eletrotécnica pelo ISEP/IPP.

Nesta segunda, 3/12, recebemos os 4 alunos aqui na Assessoria Internacional, para uma conversa rápida sobre como iniciar os preparativos para a viagem. Esse é mais um programa desenvolvido graças à boa relação que temos com o IPP, numa parceria que já dura 10 anos.

Na foto, da esquerda, para a direita, estão os alunos:

Fernando Augusto Alves dos Santos;
Victor Hugo Bittencourt;
João Vitor Rosa Machado;
Rafael Alves Porte.

Queremos parabenizá-los por essa conquista, e também desejar nossos votos de sucesso! Aproveitem cada segundo desta oportunidade!

 

Um forte abraço da Equipe da ASSINT,

Guilherme, Raquel, Ricardo e Samuel.

BLOG DOS INTERCAMBISTAS

Relato do Lucas Zanete | Intercambista do Propicie 14

BLOG DOS INTERCAMBISTAS Data de Publicação: 21 nov 2018 15:53 Data de Atualização: 21 nov 2018 16:05

Com o tempo fica mais fácil lembrar que estou na Alemanha. As coisas vão bem aqui em Neubrandenburg, o clima já mostrou ser mais frio que no Brasil e o outono daqui faz questão de mostrar-se diferente das terras tupiniquins.

Nos programamos para dividir o problema em etapas, no começo a ideia era me familiarizar com os equipamentos do projeto, e com a linguagem de programação decidida para trabalhar. Assim fiz códigos secundários para aprender e praticar. Como fazer uma interface para medições com o instrumento a ser calibrado. E depois fazer uma interface para controlar a mesa que o instrumento será acoplado. 

Estas etapas estão basicamente concluídas. Então podemos começar a atacar o objetivo principal que é integrar tudo. Desde o principio foi me dito que não há a necessidade de concluir todo o projeto, porém vejo o ritmo que estamos tendo e acredito ser possível e assim espero que aconteça.


No dia 21/10, o escritório internacional da Universidade fez uma viagem a Berlim e eu participei. Muitos alunos de outros países e muita troca de cultura, esta começou muito antes de chegar a Berlim, saímos de trem e na conversa com os outros percebi muitas coisas que não havia antes. Como o fato de quase não ser usado postes para a transmissão de energia elétrica e quantos lugares dedicados a energia solar e eólica, coisas que teriam uma eficacia muito melhor no brasil do que na Alemanha devido ao índice de insolação, porém é difícil de ver um painel.


Na chegada, já percebemos o quanto a cidade tem de cultura e de história, na saída da estação de trem um pedaço do Muro na calçada e diversos grafites nele. Fomos visitar o museu da espionagem, pois a cidade é conhecida como a capital dos espiões. É um lugar muito interessante, com soluções de espionagem que deixaria James Bond com inveja. Depois disso a visita a cidade estava liberada. Nos dividimos em grupos de acordo com os bilhetes de trem, de 5 em 5, e visitamos a cidade. São tantos museus e tão grandes.

É uma cidade incrível e foi muito bom poder conhecer um pouquinho dela. Fomos até a linda Catedral de Berlim (Berliner Dom) e podemos ver a cidade do alto no topo da mesma, ir até a Alexanderplatz também, e algumas fotos no Portão de Brandenburg (Brandenburger Tor).

BLOG DOS INTERCAMBISTAS

Visita dos Parceiros da HAMK University of Applied Sciences

BLOG DOS INTERCAMBISTAS Data de Publicação: 09 nov 2018 15:18 Data de Atualização: 09 nov 2018 15:21

Nossos parceiros da Universidade HAMK, da Finlândia, Sr. Vesa Salminen and Sr. Joni Kukkamäki visitaram o IFSC nessa semana! Essa parceria iniciou há cerca de 4 anos, com a visita de um professor do IFSC à HAMK.

A partir daí a HAMK começou a receber nossos alunos para projetos de pesquisa. Foi a primeira vez que eles vieram para o Brasil e América do Sul. E eles só tem pareceria com 2 instituições neste continente. A motivação da visita foi conhecer a instituição de onde vem tantos bons alunos.

É nisso que eu acredito, o que a literatura mostra e que também foi destacado por eles: que as parcerias internacionais surgem e se fortalecem com o relacionamento entre discentes, docentes e pesquisadores, e não com a simples assinatura de Memorandos.

Os projetos iniciam com a mobilidade dos alunos, depois com a mobilidade de professores, e posteriormente, com as instituições já se conhecendo melhor, podem avançar para outros projetos! 

Foi um enorme prazer recebê-los, eles que tem acolhido tão bem nossos alunos, e perceber que os finlandeses não são tão “fechados” como muitos acreditam!

 

Texto de Raquel Matys Cardenuto,

Assessora da ASSINT - Assessoria de Assuntos Estratégicos e Internacionais.

BLOG DOS INTERCAMBISTAS

BRASA - Brazilian Student Association

BLOG DOS INTERCAMBISTAS Data de Publicação: 29 out 2018 15:01 Data de Atualização: 29 out 2018 15:27
BRASA - Brazilian Student Association

Nosso aluno de Engenharia Elétrica do Campus Florianópolis, Roger Schemes, foi enviado para o Porto, em Portugal, pelo edital de Dupla Titulação, e lá encontrou uma pessoa que participa ativamente num programa que ajuda estudantes interessados em fazer intercâmbios, além de propor palestras no Brasil e na Europa referentes a inovação, empreendedorismo e intercâmbios: a BRASA (Brazilian Student Association)

A BRASA é uma organização sem fins lucrativos que busca conectar estudantes brasileiros que já estudam fora do país, e dar uma mãozinha a alunos do Brasil que têm interesse em estudar fora, por meio de bolsas e auxílios, tanto para intercâmbios quanto para testes de proficiência em línguas estrangeiras.

No dia 17 de Novembro, em Paris, ocorrerá o EuroLeads - o Brasa European Leadership Summit, para falar sobre o "jeitinho brasileiro" de inovar, quebrar estigmas e ressignificar esse tema da cultura popular brasileira. Os que tiverem interesse e possibilidade, (inclusive nossos alunos que estão em intercâmbio na Europa!), podem se inscrever neste link.

Este ano o evento contará com a presença de Guilherme Junqueira como palestrante  para falar sobre o mercado de trabalho do futuro. Além de outros nomes de peso como Drauzio Varela, JoutJout e Joice Toyota!

Uma experiência de intercâmbio pode ser incrível para o desenvolvimento de um estudante, e nosso sonho é que essa experiência seja acessível para todos!

Trabalhamos muito para criar oportunidades como estas para nossos alunos, mas também acreditamos que divulgar outras instuições e parcerias seja também uma forma de ajudá-los a buscar outras oportunidades de crescimento acadêmico e profissional.

Para os alunos que tiverem interesse e quiserem saber mais sobre a BRASA, suas oportunidades e parcerias, entrem neste link. Por email, podem entrar em contato com a Giuliana Menezes no giuliana.menezes@gobrasa.org.

Nossos agradecimentos e um forte abraço ao aluno Roger Schemes e a Giuliana Menezes!

Texto de Guilherme David - ASSINT / Nucli - Assessoria de Assuntos Estratégicos e Internacionais / Núcleo de Línguas ISF

BLOG DOS INTERCAMBISTAS

Viagem de estudos à Feira de Intercâmbios EDUEXPO, em Porto Alegre

BLOG DOS INTERCAMBISTAS Data de Publicação: 23 out 2018 16:26 Data de Atualização: 23 out 2018 16:42

A EDUEXPO é uma das maiores feiras de intercâmbio do mundo, acontece no Brasil em algumas capitais - como Recife, Salvador, São Paulo, Brasília, Belo Horizonte e Porto Alegre - e congrega representantes de instituições de ensino de diversos países. Durante a feira, os visitantes têm a oportunidade de conversar diretamente com os representantes das instituições e saber mais sobre os programas, bem como assistir a palestras sobre oportunidades de estudo e trabalho, a realidade dos países, trâmites burocráticos e outros. Esse ano o foco da feira em Porto Alegre foi o Canadá.

A viagem foi organizada pelas professoras de inglês do Campus Lages, Ana Maria Roeber e Luciane Bittencourte, como parte das atividades do Centro de Línguas, e teve como objetivo proporcionar aos estudantes o contato com as instituições estrangeiras, promover a cultura do intercâmbio e, dessa forma, contribuir para o processo de internacionalização do IFSC. Participaram da atividade alunos/as dos cursos FIC de inglês, bem como de outros cursos regulares do campus, como Biotecnologia e Analises Químicas.

 

Texto de Ana Maria Martins Roeber, adaptado por Guilherme David.

ASSINT - Assessoria de Assuntos Estratégicos e Internacionais.

BLOG DOS INTERCAMBISTAS

Relato da Thalia Farinon | Intercambista do Propicie 14

BLOG DOS INTERCAMBISTAS Data de Publicação: 15 out 2018 14:18 Data de Atualização: 15 out 2018 14:39

Em seu primeiro relato, a aluna Thalia Farinon do curso Técnico em Informática - Câmpus Caçador, conta como está sendo sua experiência como intercâmbista. Ela foi selecionada para participar do projeto "The Route" no Instituto Politécnico de Porto (IPP). 

 

------------------------------------------------------------------------------

 

Este é o meu primeiro relato, convém falar não somente sobre as descobertas no novo continente, mas também sobre as expectativas antes de chegar até ele. Dentre as tantas frustrações vividas durante o processo de seleção, posso dizer que todos os esforços aplicados para chegar até aqui valeram a pena. O programa de intercâmbio oferecido pelo IFSC sempre foi um grande sonho para mim, logo no primeiro ano em que entrei na instituição tive conhecimento do mesmo, porém, devido às regras dos editais, somente pude me inscrever no meu último ano como aluna do nível médio técnico, ou seja, era agora ou nunca… e por incrível que pareça, a vida disse que era agora!

 

O voo do Brasil até Madrid, onde fiz minha imigração, foi tranquilo e cansativo, o processo de imigração foi rápido e sem perguntas, de início até achei estranho, mas agradeci por ter ocorrido tudo muito bem, a chegada em Porto também foi como o esperado, tudo acabou saindo como o planejado.

 

As expectativas eram muitas e não sei descrever ao certo tudo o que se passa em nossa cabeça antes de uma viagem como essa, tudo foi muito novo para mim, nunca havia saído do país, nem entrado em um avião, quem dirá passar 10 horas dentro dele. Sendo assim, as experiências não começaram aqui em Portugal mas sim no Brasil, e a ficha só foi cair mesmo quando eu cheguei na casa onde irei passar esses 3 meses, foi o primeiro momento em que eu realmente tive certeza de que tudo isso era real.

 

A primeira impressão que Porto me proporcionou foi a da grande diversidade cultural presente em um só lugar, logo de início, no local onde moro, tive contato com pessoas vindas da França, Lituânia, Singapura e Chéquia, além dos brasileiros é claro! E a nossa colega de pesquisa no ISEP veio também do Estado de Bangladesh.

 

Ter contato com pessoas que possuem hábitos um tanto quanto diferentes dos nossos é fantástico, pois são nesses momentos que compreendemos o quão forte e notável é a cultura na nossa criação, observando o outro conseguimos perceber aquilo que esteve presente conosco durante toda a nossa vida. Acredito que esse contato proporciona momentos inesquecíveis em nossas histórias, pois partilhamos com pessoas diferentes um pouco daquilo que fez de nós, nós.

 

Sobre o Porto, desde a minha chegada, só consigo resumir este lugar em uma única palavra: Incrível. Cada novo lugar que conheço, um novo sentimento é despertado, partes de mim que eu nem sabia que existiam, é uma viagem no tempo sem precedentes, com tantos monumentos históricos neste lugar, acabo me sentindo dentro de um livro didático, principalmente com a grande quantidade de veteranos usando o famoso traje que inspirou a escritora dos livros do Harry Potter. Até o momento, conheci a Avenida dos Aliados, a Praça da Liberdade, Capela de Santa Catarina, Praça de Mouzinho de Albuquerque, o Jardim do Morro e a Ponte D.Luis I. Meu lugar preferido até o momento é o Cais da Ribeira, a sensação de paz que esse lugar traz faz com que você não queira sair de lá nunca mais.

 

Sobre a chegada e o projeto no ISEP, fomos muito bem recebidos pela instituição, tivemos uma semana de boas-vindas, onde nos foi dada a oportunidade de conhecer novos estudantes, vindos também de diversos locais no mundo, a adaptação com os novos horários ainda está se estabelecendo, mas sem dificuldades. Em relação ao meu projeto, foi dado início às reuniões na semana passada (24 de setembro) e neste momento nos encontramos em adaptação com as tecnologias utilizadas e com o método de trabalho aplicado, acredito que isso seja normal neste período.

 

Hoje me sinto grata e lisonjeada pela vida e também pelo IFSC, que me proporcionou tantas oportunidades extraordinárias, como essa que estou vivendo, pois sei o quão longe esse sonho estaria de ser realizado se não fosse por essa instituição.

 

 

BLOG DOS INTERCAMBISTAS

Relato do Ernani Jr. | Intercambista do Propicie 14

BLOG DOS INTERCAMBISTAS Data de Publicação: 02 out 2018 14:33 Data de Atualização: 03 out 2018 09:52

Demoramos, mas voltamos ! 

O aluno Ernani Antônio Wolter Júnior, do curso técnico em Alimentos, Câmpus Canoinhas, conta como está sendo sua experiência nos primeiros 15 dias em Porto, ele inicia sua participação no projeto "Valorização de resíduos agro-alimentares" no Instituto Politécnico de Porto (IPP). 

 

----------------------------------------------

 

"Atenciosamente, daquele que escreve às duas da manhã porque ainda está acostumado com o horário de Brasília.

Não queria cometer o clichê de dizer que os primeiros dias de meu intercâmbio tem sido intensos, mas nesse momento tenho condições de dizer como são. Em menos de uma semana, eu aprendi a desvendar esse precipício que me aguarda com possibilidades, oportunidades e inspirações. Já aprendi que nem todo caminho difícil é o pior, e que momentos turbulentos, tais como tempestades, lavam mais a alma do que qualquer simples e agradável garoa. É a intensidade que me fascina, que me atrai, que me inspira. É a coragem de se atirar à escuridão, e encontrar luz, luz e luz. É o viver, o despertar, o descobrir.

Não é exagero dizer que amadureci muito em pouco tempo. Desde antes da partida, na preparação para a viagem, já enfrentava a realidade de que teria de encarar tudo de cabeça erguida. E, para um garoto que nunca havia sequer embarcado num avião, aprendi a agir rápido e a encontrar soluções sensatas. A sensação de voar sobre tudo era nova, assim como a de se deixar para trás minha comodidade e construir uma história em um novo lugar. Meu coração, porém, estava confortado.

A partir de agora, relatarei as situações que ocorreram comigo e com minha colega de projeto Hellen. Quando o voo de Rio de Janeiro para Zurique atrasou, já imaginávamos que perderíamos a conexão para o Porto. Não posso dizer que escondi bem o nervosismo, mas resolvi dormir para ver se esfriava a cabeça. Após longas e cansativas horas, chegamos à maior cidade suíça. Um dos momentos mais interessantes do voo foi quando atravessamos o deserto do Saara, entretanto, nenhum dos passageiros que viajava nas laterais se atreveu a dar mais que uma olhadela pela janela. Como previsto, a chegada em Porto teve de ser adiada. Felizmente, a companhia aérea providenciou boa hospedagem e alimentação. Aproveitando o descanso, conhecemos um pouco de Zurique, encantados com cada esquina, cada folha, cada painel de divulgação de filmes. Limitamo-nos à área ao redor do hotel, mas confesso que pudemos apreciar as construções com estilos que nunca fomos acostumados a ver.

Minha colega de projeto Hellen e eu chegamos no Porto no dia seguinte às 21h. Não tive uma primeira impressão da cidade, pois foi difícil enxergar algo pelo vidro do carro. Dona Amélia, a senhora querida que nos recebeu e nos transportou, havia comprado fiambre, pães e frutas para nossa primeira refeição em terras lusitanas. Tudo muito saboroso e novo, mesmo estranhando o fato de que os pães em Portugal são mais duros que os brasileiros. 
No dia seguinte, Dona Amélia levou-nos conhecer o metrô e as linhas disponíveis. Como estudamos no ISEP, a senhora recomendou que tomássemos a linha amarela. Ficamos encantados com a boa localização do lugar, além do fato de que há um mercado próximo, assim como uma pastelaria.

Em algum dia da primeira semana, resolvemos conhecer a Ribeira. Nas margens do Rio Douro, as construções antigas pareciam mais uma galeria de história viva. Fiquei impressionado em cada esquina - para cada canto que olhava me surpreendia mais e mais. O número de estrangeiros também chamou-me a atenção. Americanos, franceses, indianos, brasileiros... Todos fascinados com um dos melhores destinos da Europa. Antes de regressarmos para casa, subimos o Mosteiro da Serra do Pilar. Apreciamos a vista e sentimos muita gratidão por estarmos ali. Naquele momento, tivemos noção de onde estávamos, do que faríamos e do horizonte que se abrira em nossas vidas. 

Nosso primeiro dia no ISEP foi uma apresentação básica. Adentramos o Grupo de Reações e Análises Químicas e conhecemos a doutora Manuela. Inicialmente, ela apresentou-nos diversos laboratórios do GRAQ e deu-nos as primeiras orientações para o projeto. Achamos interessante a área de valorização de resíduo agro-alimentar que trabalharemos. Primeiramente, seremos auxiliados pela doutora Virgínia a avaliar a quantidade de pesticidas em galhos de macieira por cromatografia gasosa. Em seguida, voltaremos a trabalhar com a Doutora Manuela, investigando os benefícios e aplicações dos resíduos da poda de macieiras e videiras em novos subprodutos.

Em suma, adaptei-me bem à vida no Porto. Nessas duas primeiras semanas de adaptação recebi muito mais do que esperava. Vale ressaltar que tive um choque cultural muito maior com minha colega de projeto de Xanxerê do que com os portugueses (e olha que moramos no mesmo estado!). A maneira de falar, as expressões, as comidas típicas... Tudo tão diferente. Aprendizado constante, dentro e fora do nosso Brasil. Aprendi também coisas simples da vida que só absorvemos quando somos obrigados a nos tornarmos independentes em todos os sentidos. Aprendi a administrar dinheiro, preparar novas receitas, a pensar no almoço do dia seguinte, a ser o maior responsável por mim... Creio que absorverei muito mais desse fascinante local, que, muito mais do que boas fotos, rende momentos que não se registram em lugar algum além de nossas memórias. 

Curiosidades: 
As pessoas assoam o nariz aqui em qualquer lugar, com a maior força, sem vergonha. No Brasil isso seria constrangedor, aqui é algo natural.
O povo é muito simpático e educado! Por favor, com licença, obrigado.
E pastel de nata é uma delícia."

 

 

 

BLOG DOS INTERCAMBISTAS

ASSINT no SEPEI 2018

BLOG DOS INTERCAMBISTAS Data de Publicação: 27 set 2018 14:54 Data de Atualização: 01 out 2018 09:08

Ocorreu na última semana, durante os dias 18, 19 e 20 de Setembro, o Sepei 2018 - Seminário de Ensino, Pesquisa, Extensão e Inovação.

Foi um evento incrível, recheado de contribuições excelentes de alunos e servidores de todos os nossos campi.

 

Nós, da Assessoria de Assuntos Estratégicos e Internacionais, tivemos a oportunidade de participar do Seminário, onde pudemos falar mais sobre o importante trabalho que realizamos.

Importante porque as ações que estimulam a internacionalização do IFSC geram benefícios para toda a comunidade acadêmica, além de construir para o crescimento da nossa instituição e da rede de educação tecnológica e inovadora do Brasil perante diversos países. Permitem também que nossos alunos e servidores tenham a oportunidade de obter novos conhecimentos e experiências através de bolsas para capacitação, projetos de pesquisa, entre outros projetos que temos e outros mais que estamos trabalhando para desenvolver.

Recebemos durante o SEPEI, em nosso estande, alunos de diversos campi, que tiveram a oportunidade de participar de projetos de pesquisa em vários países diferentes através do PROPICIE, bem como do edital Buddy, que seleciona alunos para receber alunos intercambistas de outros países, e que se dispuseram a dividir com os visitantes suas experiências, expectativas, preparativos e também sobre os trabalhos realizados.

Gostaríamos de deixar aqui o nosso muito obrigado aos alunos:

Ana Júlia Volpi, aluna do Campus Gaspar, enviada para o IPP (Instituto Politécnico do Porto) em Portugal, pelo curso técnico integrado em Informática;

Beatriz Santa Rosa, aluna do curso superior de Viticultura e Enologia no Campus Urupema, selecionada no edital Buddy para receber um aluno francês;

Débora Sperandio, aluna do Campus Florianópolis, enviada para o IPP, Portugal, pelo curso superior de Design de Produto;

Eduardo Natan Bitencourt, aluno do Campus Lages, enviado para a HAMK (Häme University of Applied Sciences), Finlândia, pelo curso superior de tecnologia em Ciência da Computação;

Guilherme Bruschi, aluno do Campus Xanxerê, do curso técnico integrado em Informática, enviado para o IPP, Portugal;

Isabel Abreu dos Santos, aluna do curso superior de Radiologia, do Campus Florianópolis, enviada para a Universidade de Oslo, Noruega;

Laura Emerim, aluna do Campus Florianópolis, enviada para o IPB (Instituto Politécnico de Beja), em Portugal, pelo curso técnico integrado em Química;

Lucas Schwantes, aluno do Campus Lages, enviado para o IPP, pelo curso técnico em Informática;

Matheus Soppa Geremias, aluno do Campus Joinville, aluno do técnico integrado em Mecânica, enviado para o IPP, Portugal;

Níkola Zaia, aluno do curso superior de Engenharia Elétrica, do Campus Florianópolis, enviado para o IPP, Portugal;

Paulo Campos, aluno do curso superior de Design de Produto do Campus Florianópolis, enviado para a Universidade de Neubrandemburgo, Alemanha;

Vítor Tavares dos Santos, aluno do curso superior de Design de Produto do Campus Florianópolis, enviado para a Universidade de Deusto, Espanha;

William Pereira dos Anjos, aluno do curso superior de Ciência da Computação do Campus Lages, enviado para a HAMK, Finlândia.

 

 

 

Equipe


Guilherme dos Santos David - Estagiário de Gestão de T.I
Raquel Matys Cardenuto - Assessora
Ricardo de Avila Geisler - Estagiário de Relações Internacionais
Samuel de Souza Evangelista - Secretário

ASSINT - Assessoria de Assuntos Estratégicos e Internacionais

BLOG DOS INTERCAMBISTAS

Relato do Thiago | Intercambista do Propicie 13

BLOG DOS INTERCAMBISTAS Data de Publicação: 29 jun 2018 16:22 Data de Atualização: 29 jun 2018 17:55

De volta ao Brasil, nosso aluno Thiago Vasconcelos do curso técnico em Agroindústria - Câmpus São Miguel do Oeste, conta um breve relato de sua experiência vivida no Instituto Politécnico de Beja - Portugal. É incrível como um intercâmbio pode mudar e agregar a vida de um aluno.

Vamos a leitura! 

 

------------------------------------------------------------------

 

Olá ASSINT!

 

Então, esse é o último relato, estou voltando hoje para o Brasil. E o sentimento que fica é GRATIDÃO, estou muito feliz pelo IFSC ter proporcionado essa experiência, também estou feliz por tudo que minha orientadora fez nos últimos dias, ela é uma excelente anfitriã, me mostrando algumas cidades de Portugal, doces típicos da região do alentejo e acima de tudo pela preocupação que ela apresentou quando fui fazer uma última viagem pela Europa, onde conheci 5 países, ela estava preocupada, essa viagem eu fiz sozinho e só tenho 17 anos, ela me hospedou em seu apartamento em Lisboa e me ajudou a organizar para a viagem, ela foi um amor de pessoa. Sinto me muito grato por tudo o que ela fez, não sei de que forma posso agradecer tamanha gentileza.

Agradeço ao IFSC pela oportunidade, nesse intercâmbio tive a oportunidade de passar por situações que no Brasil não imaginaria passar, essas situações fizeram com que eu crescesse como ser humano e como profissional também, agradeço ao IFSC também por ter me dado a oportunidade de conhecer Portugal e mais 8 países ao longo de minhas viagens pela Europa. Enfim, estou muito feliz. Agora só falta terminar o relatório para vos enviar.

 

Muito obrigado pela oportunidade!

 

Assessoria de Assuntos Estratégicos e Internacionais - ASSINT 

 

BLOG DOS INTERCAMBISTAS

Relato do Lucas Gustavo | Intercambista do Propicie 13

BLOG DOS INTERCAMBISTAS Data de Publicação: 22 jun 2018 14:55 Data de Atualização: 22 jun 2018 15:11

De malas prontas para o Brasil, o aluno Lucas Gustavo, do curso Técnico em Informática - Câmpus Florianópolis, conta um pouco de sua experiencia no intercâmbio, ele participou do projeto The Route no Instituto Politécnico do Porto em Portugal. 

Vamos acompanhar seu relato! 

 

-------------------------------------------------------------------

 

Todo o processo do intercâmbio engloba muito mais que simplesmente a vivência no projeto. Temos de arcar com uma série de responsabilidades aliadas à distância de nossos familiares e amigos mais próximos.

 

A grande questão de toda essa experiência é sair da “zona de conforto”, se desatar de suas próprias amarras, abraçar o diferente e, como resultado, fortalecer a sua própria independência.

 

Sempre temos o lado negativo, sendo uma parte importante da experiência, nos fazendo valorizar certos aspectos de nossa vida. Nossa volta ao Brasil será recheada de mudanças positivas. A distância nos faz cada dia mais fascinado com relação ao País em que vivemos e reforça a crença de que temos, sim, potencial para fazer a diferença.

 

É importante salientar, que apesar de nossa experiência ter sido em Portugal, o domínio da língua inglesa é importantíssimo. A grande maioria das reuniões do projeto eram ministradas inteiramente em inglês. Dentro do projeto existem vários alunos de várias instituições ao redor do mundo, e mais da metade dos estudantes não dominava a língua portuguesa.

 

Apesar das dificuldades com relação a adaptação do projeto, tudo ocorreu dentro do esperado, tendo sido grande parte do tempo de projeto utilizado para estudo das ferramentas. Pudemos, assim, dividir dois terços do tempo hábil para assimilação de conteúdo e um terço para aplicação.

 

Consideramos essa como uma das experiências mais fascinantes na nossa vida de acadêmico. Vivenciamos, ao longo de aproximadamente três meses, uma nova cultura. Visitamos vários países. Nos tornamos mais independente e nos conhecemos ainda mais.

 

Muito mais que um intercâmbio, essa foi uma jornada de autoconhecimento.

 

 

 

 

Assessoria de Assuntos Estratégicos e Internacionais - ASSINT 

BLOG DOS INTERCAMBISTAS

Relato do Luiz Fernando | Intercambista do Propicie 13

BLOG DOS INTERCAMBISTAS Data de Publicação: 08 jun 2018 15:07 Data de Atualização: 08 jun 2018 15:35

O aluno Luiz Fernando, do curso técnico integrado em Mecatrônica, teve uma experiência fantástica em Portugal, ele está participando do projeto Visir no Instituto Politécnico do Porto – IPP, pena que os 3 meses passam tão rápidos, não é ? Mas o que mais importa é a experiência, que temos certeza que fará grande diferença na sua vida.

 

Vamos acompanhar?!

 

----------------------------------------------------------------

 

 

Quando descobri o PROPICIE, em 2017, vi que era realmente possível realizar um intercâmbio fora do país, pelo IFSC. Logo, fui fazer a minha inscrição para a 12º edição do programa!

 

Entretanto, a 12° edição serviu para mim apenas como experiência no que se refere ao processo de seleção, pois cheguei até a última etapa do processo, que foi a entrevista de proficiência inglesa, onde não obtive sucesso. Se eu estava nervoso? Um pouco, porém não foi isso que me impediu de expressar-me bem, a questão é que o meu inglês (speaking) realmente não estava bom/adequado para que eu fosse contemplado.

 

Mas isso não foi um problema, foi uma experiência. A 13° edição estava à minha espera, logo no próximo semestre (2017/2). Nesse intervalo que tive até o próximo período de inscrição iniciar, estudei inglês como nunca havia estudado, na verdade não estudei, pratiquei! Conversava nos intervalos com um colega americano estudante do IFSC, pedia auxílios para os profs. da língua, pedia aulas extras de conversação inglesa no meu curso particular, enfim, fui atrás de recursos para que, em alguns meses, eu estivesse preparado para a entrevista, pois eu estava confiante que alcançaria novamente a última etapa. Felizmente, a 13º edição do PROPICIE chegou e eu estava pronto para agarrá-la. Minha nota da entrevista foi de 2,0 para 7,0. Naquele momento, percebi que mesmo antes de realizar o intercâmbio, eu já havia aprendido muita coisa! Felicidade resumia tudo o que estava se passando. E ainda está.

 

Um ponto interessante desta história toda é que eu não havia falado nada pra minha mãe. Falei pra ela da 12° edição e percebi que no dia do resultado ela havia ficado mais triste do que eu. Portanto, da 13° edição eu falei pra ela só no dia do resultado! E aí, foi onde muita coisa iniciou. Ficamos todos muito felizes, mas já era hora de botar a mão na massa para que tudo desse certo e eu chegasse realmente em Porto – Portugal.

 

Eu já havia saído de Brasil, mas não da América do Sul, e muito menos sozinho! Este fator fez com que minha mãe se preocupasse com muitas coisas. Sobre o edital, por exemplo, ela quis saber de tudo (risos). Mas, além de tudo, ela sempre confiou em mim e sabia que eu era capaz de vivenciar de forma correta e aproveitadora essa incrível experiência, até porque ela sempre foi professora, e como professora e mãe ela tinha consciência da oportunidade que eu estava recebendo, algo de muita importância e que não é tão simples de realizar como bolsista, mas no IFSC, é possível!

 

Bom, como eu já havia tentado a 12° edição, muitas coisas ficaram mais simples para mim já nesta edição. Não tive tanta correria quanto aos documentos, por exemplo, na 13° edição eu já estava emancipado, já possuía passaporte, etc. Após o resultado, tive apenas que ir atrás das passagens, do seguro de saúde, da moradia em Portugal, etc. Tudo isso com o auxilio financeiro que o IFSC me concedeu, é claro.

 

Para finalizar, declaro que tudo isso valeu a pena. Cheguei em Porto no dia 11/03 e estou, no meu ritmo, aproveitando o máximo que esta experiência está me fornecendo. Já estou para embarcar de volta ao Brasil no dia 09/06, meu projeto já está se encerrando, pude cumprir com o meu compromisso. Aí se completam 3 meses. Minha sensação é que aproveitei bem, tudo é experiência, por isso é claro que houve erros e acertos, o bom disso é que ambos me ajudaram a crescer.

 

Volto para o Brasil com a mesma aparência, com o mesmo jeito. Mas, com uma visão, pensamento, um pouco diferente. Convivi com portugueses por todo o lugar, em casa convivi com um filipino, um tcheco, brasileiros e portugueses. A diversidade é linda!

 

Obrigado ASSINT, obrigado professores e colegas, obrigado família. Para estudantes interessados e que estão lendo este relato, o que eu tenho a dizer é que experimentem! Eu posso até contar como foi e está sendo, mas não tem comparação com a vivência em si, real, de estar aqui. Recomendo para todos os estudantes que respeitem os requisitos exigidos, participam!

 

Desculpas pelas longas palavras, mas é que tudo isso inspira, muito.

 

Abraços,

Luiz Fernando Anacleto.

 

 

 

 

Assessoria de Assuntos Estratégicos e Internacionais 

 

BLOG DOS INTERCAMBISTAS

Relato da Ana Júlia | Intercambista do Propicie 13

BLOG DOS INTERCAMBISTAS Data de Publicação: 11 mai 2018 11:27 Data de Atualização: 30 mai 2018 14:31

Na vida nem tudo são flores, não é mesmo?! No intercâmbio internacional às vezes encontramos certas dificuldades, pois as culturas geralmente são diferentes, os modos com que as pessoas se relacionam e muitas outras coisas. Saber identificar e entender todas as diferenças é uma virtude essencial.

E no relato de hoje, a aluna Ana Júlia Volpi, que está no IPP - Instituto Politécnico do Porto, irá contar um pouco mais sobre seu intercâmbio, vamos acompanhar ? 

 

---------------------------------------------------------------------------------

 

Sobre mim, está tudo certo por aqui. Já está dando um apertinho no coração em pensar que o projeto está quase acabando e, logo logo, retornarei ao Brasil (hahahha). Minha parceira de quarto irá embora dia 20 desse mês, estávamos falando disso ontem, e só então me dei conta que está quase finalizando nossa estadia em Porto, o tempo está passando extremamente rápido aqui. Semana passada fomos a Foz do Douro e na Ribeira, os lugares aqui são lindos, cada vez me surpreendo mais. Também participei de um passeio pela Muralha Fernandina do Porto com outros alunos intercambistas de várias universidades/institutos da cidade. Participamos também das comemorações e manifestações da cidade do Porto sobre os dias 25/04 e 01/05, foram realmente emocionantes, nós adoramos as inúmeras atividades que aconteceram por aqui.

Sobre o projeto, as coisas estão indo bem. Lucas e eu, ganhamos uma tarefa semana passada que não conseguimos concluir (…), mas estamos estudando e trabalhando nela para realizá-la o quanto antes possível. Solicitamos ajuda para o rapaz que distribui as tarefas semanais do projeto mas ele também não conseguiu solucionar o problema da aplicação, pois não trabalha com a tecnologia que nós necessitamos usar, o que dificulta bastante para nós, já que ninguém aqui trabalha com essa tecnologia e temos que nos virar sozinhos.

 

 

 

Assessoria de Assuntos Estratégicos e Internacionais 

BLOG DOS INTERCAMBISTAS