Prefácio

A revisão da Política de Comunicação reforça o compromisso do IFSC com a afirmação da cidadania

Wilson Bueno
Professor sênior da Escola de Comunicações e Artes da USP
Diretor da Comtexto Comunicação e Pesquisa

A revisão da Política de Comunicação, sistematizada neste documento, reforça o caráter pioneiro do IFSC na área de comunicação institucional, que tem servido de inspiração para inúmeras organizações, em especial as unidades que integram a Rede Federal e as universidades públicas.

A atualização, realizada de forma lúcida e competente, da edição original, lançada em 2013, tem como objetivo de garantir a inserção da comunicação institucional do IFSC em um novo cenário da comunicação organizacional, caracterizado pelo protagonismo das mídias sociais como canais prioritários de relacionamento com determinados públicos estratégicos e com os cidadãos de maneira geral. Além disso, a nova versão da Política reconhece a complexidade da gestão da comunicação, tendo em vista a incorporação contínua e intensa de novos recursos, como as plataformas digitais, os podcasts, os sistemas de transmissão e recepção de mensagens, ao mesmo tempo que mantém e reforça o vínculo com uma proposta de comunicação que se define como pública, integrada e estratégica.

A complexidade da gestão e a estrutura multicâmpus do IFSC têm exigido, cada vez mais, a articulação entre a Dircom e os setores de comunicação dos câmpus, e indicam a necessidade imperiosa de incorporação de novos profissionais à estrutura de comunicação e a capacitação permanente dos atuais comunicadores.

A Política de Comunicação busca, efetivamente, assegurar respostas ágeis e competentes aos novos desafios, como a legitimação das políticas afirmativas, o conhecimento e a aplicação de sistemas e processos, como a governança corporativa, o compliance e a gestão da diversidade corporativa, dentre outros. Ela está comprometida com a manutenção de fluxos informativos qualificados para fazer frente à desinformação e para potencializar a implementação de uma comunicação inclusiva e acessível.

É fundamental admitir que a implementação das diretrizes definidas pela nova Política de Comunicação do IFSC depende do engajamento dos públicos internos, em particular dos gestores, e da validação da comunicação como processo estratégico, a ser assumido e praticado por todos. A criação de uma cultura de comunicação, fundada no respeito à diversidade e na liberdade de expressão, representa etapa indispensável para a obtenção de um clima organizacional, que tem como pressupostos básicos a convivência harmônica, o incremento da produtividade, o estímulo à participação, e o desenvolvimento pessoal e profissional.

A Política de Comunicação, como acentua este documento, deverá ser complementada pela produção de guias ou manuais que contribuam para orientar as práticas comunicacionais do IFSC. Sua aplicação exitosa requer, também, o acompanhamento de uma instância por ela prevista – o Comitê de Gestão e Atualização da Política, que, ao longo do tempo, poderá, inclusive, sugerir futuras atualizações.

A Comunicação Organizacional brasileira se sente recompensada por mais esta iniciativa do IFSC, que legitima a importância da Política de Comunicação como instrumento estratégico de gestão. Nosso reconhecimento aos comunicadores e aos servidores que contribuíram para a elaboração deste documento e a certeza de que este esforço projeta o IFSC no grupo seleto das instituições verdadeiramente comprometidas com a transparência, a ética, o profissionalismo e o interesse público.

Voltar ao Topo